Tipos de Câncer

Doença de Castleman

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento da Doença de Castleman Multicêntrica

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 28/06/2014 - Data de atualização: 11/10/2017


A doença de Castleman multicêntrica é mais difícil de tratar do que a doença localizada. Não existe uma terapia padrão e nenhum tipo de tratamento que beneficie todos os pacientes. Por ser uma  doença rara, é difícil comparar os resultados de diferentes tratamentos em estudos clínicos.

A cirurgia é realizada durante a biópsia para diagnóstico de um gânglio linfático comprometido, mas é impossível remover toda a doença por estar em vários locais.  Ainda assim, alguns pacientes podem ser beneficiados quando uma parte do tecido doente é removida. Por exemplo, a cirurgia às vezes é feita para remover um baço aumentado que está causando sintomas, ou a radioterapia pode ser administrada para reduzir tumores em uma área específica em que está provocando problemas.

Os médicos costumam tentar uma combinação de tratamentos para obter a remissão da doença. O uso de corticosteroides, quimioterapia e imunoterapia pode ser útil. A radioterapia é utilizada algumas vezes. Os medicamentos antivirais, incluindo o tratamento anti-HIV também podem ajudar à resposta terapêutica.

Os corticosteroides, quimioterapia e imunoterapia podem produzir remissões longas para alguns pacientes. Em outros pacientes, o benefício não dura muito tempo e os sintomas pioram após o tratamento. Alguns pacientes não são beneficiados por todas essas opções terapêuticas.

Para pacientes que não respondem aos tratamentos, alguns médicos recomendam altas doses de quimioterapia seguida de transplante de células tronco. Este é um tratamento complexo e muitas vezes caro, por isso é importante entender todos os prós e contras desse procedimento antes de se decidir por esta opção.

O prognóstico a longo prazo para pacientes com doença de Castleman multicêntrico geralmente não é tão bom quanto para aqueles com a doença localizada. O tratamento pode muitas vezes ajudar por um tempo, mas a doença tende a recidivar após alguns anos. Uma grande preocupação é que os pacientes com doença de Castleman venham a falecer por outras causas, como infecções graves ou progressão da doença de Castleman multicêntrica para uma forma linfoma de crescimento rápido, que seja difícil de ser tratado.

O prognóstico para a doença de Castleman multicêntrica tende a ser pior se o paciente também tiver HIV/AIDS. Mesmo que a infecção pelo HIV esteja sob controle com o tratamento medicamentoso, não é provável que a doença de Castleman multicêntrica regrida. O tratamento e o prognóstico da doença de Castleman também podem ser complicado pela presença do sarcoma de Kaposi e outras condições relacionadas à AIDS. Essas condições podem ser menos problemáticas se o paciente estiver em tratamento anti-HIV.

Como a doença de Castleman multicêntrica pode ser difícil de tratar, participar de um estudo clínico pode ser uma boa opção para alguns pacientes.

Fonte: American Cancer Society (23/05/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive