top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento contra o câncer inédito no país é usado em hospital do RS

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 11/01/2017 - Data de atualização: 11/01/2017


Um tratamento contra o câncer inédito no país começou a ser adotado nesta terça-feira (10) pelo Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Segundo a instituição, a técnica evita que a radioterapia afete células e órgãos sadios, minimizando os efeitos colaterais, como mostra reportagem do RBS Notícias.

Pacientes com câncer são submetidos à radioterapia para eliminar ou impedir que as células de tumor aumentem. O objetivo do Sistema Calypso é atenuar os efeitos colaterais causados no tratamento, evitando que a radiação atinja células sadias.

A tecnologia combina a ação do equipamento que emite a radioterapia com o implante no corpo do paciente de cápsulas eletromagnéticas, que guiam a radiação até onde está o tumor, evitando que células saudáveis sejam atingidas.

O coordenador da unidade de radioterapia do hospital, Wilson José de Almeida Júnior, explica que, durante a aplicação da radioterapia, é muito difícil para o paciente ficar completamente imóvel. No caso do câncer de próstata, isso gera problemas como diarreias e sangramento. Mas com o novo método, o paciente pode voltar imediatamente à vida normal.

"É um tratamento clínico que conseguimos fazer de uma forma ambulatorial. As pessoas não precisam deixar de trabalhar para fazer a radioterapia. Como os sintomas são muito baixos no sentido da intensidade, ele tolera muito bem o tratamento, isso não desloca a pessoa do seu trabalho, da sua área de convívio", explica Almeida Júnior.

Nesta terça, o primeiro paciente fez o implante das capsulas foi submetido à radioterapia para combater o câncer de próstata. A expectativa é que logo a técnica seja usada pra outros tipos de câncer, como de mama e pulmão. Por enquanto, o tratamento ainda não está disponível para planos de saúde e pacientes do SUS.

Fonte: G1

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive