Tipos de Câncer

Mieloma Múltiplo

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Transplante de Células Tronco para Mieloma Múltiplo

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/06/2015 - Data de atualização: 14/05/2018


No transplante de células-tronco, o paciente é tratado inicialmente com altas doses de quimioterapia para destruir as células da medula óssea. E em seguida, recebe as novas células-tronco sanguíneas saudáveis. Quando os transplantes de células-tronco foram desenvolvidos, inicialmente, as novas células-tronco eram coletadas da medula óssea, portanto, era conhecido como transplante de medula óssea. Agora, as células-tronco são frequentemente coletadas do sangue (transplante de células-tronco do sangue periférico).

O transplante de células-tronco é comumente indicado no tratamento do mieloma múltiplo. Antes da realização do transplante, é feito o tratamento com medicamentos para reduzir o número de células do mieloma presentes no corpo do paciente.

Transplante Autólogo

No transplante autólogo, as células-tronco do próprio paciente são removidas de sua medula óssea ou sangue periférico antes do transplante. Essas células são armazenadas até o momento do transplante. Em seguida, o paciente é tratado com altas doses de quimioterapia, às vezes com radioterapia, para destruir as células cancerígenas. Quando esse processo é concluído, as células-tronco armazenadas são devolvidas ao paciente por via intravenosa.

Este tipo de transplante é um tratamento padrão para pacientes com mieloma múltiplo. Embora um transplante autólogo possa fazer o mieloma desaparecer por um determinado tempo (até anos), ele não cura o câncer, e muitas vezes a doença recidiva.

Algumas vezes, recomenda-se, que os pacientes com mieloma múltiplo façam 2 transplantes autólogos, com intervalo de 6 a 12 meses. Essa abordagem é denominada transplante duplo. Estudos mostraram que isso pode ajudar alguns pacientes mais do que um único transplante. A desvantagem é que causa mais efeitos colaterais e, pode ser mais arriscado.

Transplante Alogênico

No transplante de células-tronco alogênicas, o paciente recebe as células-tronco de um doador, geralmente um parente próximo como irmão ou irmã. Os transplantes alogênicos são mais eficazes para o combate ao câncer, embora sejam mais arriscados. Um efeito colateral importante é o aparecimento da doença enxerto contra hospedeiro. Atualmente, os transplantes alogênicos não são considerados um tratamento padrão para o mieloma, sendo realizados apenas em estudos clínicos.

Efeitos Colaterais


Os efeitos colaterais do transplante são semelhantes aos da quimioterapia e da radioterapia. Um dos efeitos colaterais importantes é a diminuição das taxas sanguíneas, que pode levar ao aumento de risco de infecção e hemorragia.

O efeito colateral mais importante dos transplantes alogênicos é a doença enxerto contra hospedeiro, que ocorre quando as novas células do sistema imunológico veem os tecidos do paciente como estranhos e os atacam. A doença enxerto contra hospedeiro pode afetar qualquer parte do corpo e pode ser fatal.

Fonte: American Cancer Society (28/02/2018)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive