Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Todos os tipos de câncer têm uma proteína em comum, indica estudo

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/07/2021 - Data de atualização: 21/07/2021


A proteína YAP tem papel importante na formação de tumores malignos. De acordo com Rod Bremner, cientista sênior do LTRI, todos os cânceres têm a YAP ligada (YAPon) ou desligada (YAPoff), e cada uma exibe diferentes respostas aos medicamentos.

Quando as células cancerosas são cultivadas em laboratório, elas flutuam ou grudam. Na pesquisa, o grupo de cientistas descobriu que a proteína YAP regula essa flutuabilidade da célula: todas as que flutuam são YAPoff e as grudentas são YAPon.

Apesar dos cânceres com a proteína desligada serem mais mortais, tanto eles quanto os cânceres YAPons têm vulnerabilidades que podem ser exploradas.

"Os cânceres YAPon precisam de YAP para crescer e sobreviver. Em contraste, os cânceres YAPoff param de crescer quando ligamos a YAP", disse Bremner, cujo estudo foi divulgado no jornal científico Cancer Cell.

O que complica a descoberta é que os tumores são capazes de alternar entre os dois estados durante os tratamentos, como uma forma de sobrevivência. O câncer de pulmão, por exemplo, não pode ser impedido de crescer apenas ao ligar a proteína.

Mesmo assim, a descoberta ainda pode influenciar nas abordagens terapêuticas de maneira positiva. "A regra binária simples que descobrimos pode expor estratégias para tratar muitos tipos de câncer que se enquadram nas superclasses YAPoff ou YAPon", disse Joel Pearson, coautor do estudo.

Pearson acredita que eventualmente será possível desenvolver uma abordagem geral, tanto para o estado YAPoff quanto o YAPon, para impedir que o câncer mude de um estado para o outro e resista aos tratamentos medicamentosos. Porém, mais pesquisas precisam ser feitas.

Fonte: Exame



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive