Tipos de Câncer

Linfoma Não Hodgkin

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Taxa de Sobrevida para o Linfoma Não Hodgkin

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/06/2015 - Data de atualização: 11/10/2018


A taxa de sobrevida é utilizada pelos médicos como uma forma padrão para discutir o prognóstico de um paciente com linfoma não Hodgkin.

A taxa de sobrevida em 5 anos se refere à porcentagem de pacientes que vivem pelo menos 5 anos após o diagnóstico do linfoma não Hodgkin. Entretanto, muitas pessoas vivem muito mais tempo do que 5 anos após o diagnóstico.

A taxa de sobrevida relativa é uma forma mais precisa de estimar o efeito do câncer na sobrevida. Essas taxas comparam as pessoas com câncer a pessoas semelhantes na população geral. Por exemplo, se a taxa de sobrevida relativa em 5 anos para um tipo específico de tumor é de 90%, isso significa que as pessoas que têm esse tipo de tumor têm, em média, 90% de chance de sobrevida, do que as pessoas que não têm a doença pelo menos 5 anos após o diagnóstico.

As taxas de sobrevida estão baseadas em resultados anteriores de um grande número de pacientes que tiveram a doença, não sendo possível prever o que vai acontecer com cada paciente individualmente. Há várias limitações a serem lembradas:

  • Os números abaixo estão entre os mais atualizados. Mas para obter as taxas de sobrevida em 5 anos, se realiza o cálculo para os pacientes que foram tratados pelo menos 5 anos atrás. Entretanto, melhorias recentes nas técnicas terapêuticas podem resultar em um prognóstico mais favorável para os pacientes que estão sendo atualmente diagnosticados e tratados para linfoma não Hodgkin.
  • Essas estimativas estão baseadas no estágio do tumor no momento do diagnóstico, não se aplicam a tumores que recidivaram ou se disseminaram, por exemplo.
  • O prognóstico varia de acordo com o estadiamento da doença em geral, as taxas de sobrevida são maiores para pacientes com câncer inicial. Mas, muitos outros fatores também podem afetar o prognóstico do paciente, que é específico para suas circunstâncias

Apenas o médico pode dizer como os dados abaixo se aplicam ao seu caso.

A taxa de sobrevida relativa em 5 anos para pacientes com linfoma não Hodgkin é de 71%. Mas é importante ter em mente que as taxas de sobrevida podem variar para diferentes tipos e estágios do linfoma.

Para alguns tipos de linfoma, o estágio não determina o prognóstico do paciente. Nesses casos, outros fatores podem fornecer ao médico uma ideia melhor sobre o prognóstico.

Índice Internacional de Prognóstico

O índice internacional de prognóstico foi desenvolvido inicialmente para ajudar os médicos a determinar o prognóstico de pacientes com linfomas de crescimento rápido. No entanto, esse índice mostrou-se útil para a maioria dos outros tipos linfomas, com exceção dos de crescimento lento e linfomas foliculares. Esse índice depende de cinco factores:

  • Idade do paciente.
  • Estágio da doença.
  • Se o linfoma está disseminado.
  • Se o paciente tem condições de realizar suas atividades diárias.
  • Nível de lactato desidrogenase LDH.

Fatores de Bom Prognóstico

Fatores de Mau Prognóstico

Idade até 60 anos

Idade acima de 60 anos

Estágio I ou II

Estágio III ou IV

Metástase em apenas 1 linfonodo

Metástase nos linfonodos e à distância

Paciente capaz de realizar suas atividades diárias normalmente

Paciente precisa de muita ajuda para realizar suas atividades diárias

LDH normal

LDH alto

A cada fator de mau prognóstico é atribuído 1 ponto. Pacientes sem fatores de mau prognóstico recebem a pontuação 0, enquanto aqueles com todos os fatores de mau prognóstico chegam a pontuação de 5. Esse índice divide os pacientes com linfomas em 4 grupos de risco:

  • Baixo (0 ou 1 fator de mau prognóstico).
  • Intermediário baixo (2 fatores de mau prognóstico).
  • Intermediário alto (3 fatores de mau prognóstico).
  • Alto (4 ou 5 fatores de mau prognóstico).

Nos estudos realizados para desenvolver o índice, cerca de 75% dos pacientes do grupo de risco mais baixo viveram, pelo menos, 5 anos, enquanto apenas cerca de 30% dos pacientes do grupo de alto risco viveram, pelo menos, 5 anos. Estes números mostram a diferença da classificação do índice, mas esse índice internacional de prognóstico foi criado no início de 1990. Atualmente, com o desenvolvimento de novos tipos de tratamentos, as taxas de sobrevida são maiores.

Índice Internacional de Prognóstico Revisado

A versão recente do índice internacional de prognóstico está baseada em pacientes com linfomas de crescimento rápido que receberam tratamento mais moderno, incluindo um o rituximabe, que está descrito no nosso conteúdo Imunoterapia para Linfoma Não Hodgkin. A revisão do índice internacional de prognóstico utiliza os mesmos fatores, mas divide os pacientes em apenas 3 grupos de risco:

  • Muito bom (não existem fatores de mau prognóstico).
  • Bom (com 1 ou 2 fatores de mau prognóstico).
  • Ruim (com 3 ou mais fatores de mau prognóstico).

No estudo usado para desenvolver este índice, cerca de 95% dos pacientes do grupo de risco muito bom viveram, pelo menos, 4 anos, enquanto que apenas cerca de 55% dos pacientes do grupo ruim viveram, pelo menos, 4 anos.

O índice internacional de prognóstico possibilita aos médicos um melhor planejamento do tratamento com base no tipo e estágio do linfoma. Isso se tornou importante à medida que novos e mais eficazes tratamentos são desenvolvidos.

Índice Internacional de Prognóstico para Linfoma Folicular

O índice internacional de prognóstico é importante para a maioria dos linfomas, exceto para os linfomas foliculares, que tendem a ter um crescimento mais lento. Os pesquisadores desenvolveram o índice internacional de prognóstico especificamente para o linfoma folicular, com fatores de prognóstico ligeiramente diferentes:

Fatores de Bom Prognóstico

Fatores de Mau Prognóstico

Idade até 60 anos

Idade acima de 60 anos

Estágio I ou II

Estágio III ou IV

Hemoglobina ≥ 12 g/dL

Hemoglobina <  12 g/dL

Metástases em até 4 linfonodos

Metástase em mais de 4 linfonodos

LDH normal

LDH alto

A cada fator de mau prognóstico é atribuído 1 ponto. Pacientes sem fatores de mau prognósticos recebem a pontuação 0, enquanto que aqueles com todos os fatores de mau prognóstico teriam a pontuação de 5. Esse índice classifica os pacientes com linfoma folicular em 3 grupos:

  • Baixo risco. Nenhum ou apenas 1 fator de mau prognóstico.
  • Risco intermediário. Com 2 fatores de mau prognóstico.
  • Alto risco. Com 3 ou mais fatores de mau prognóstico.

O estudo utilizou o índice internacional de prognóstico para linfoma folicular para gerar as taxas de sobrevida abaixo:

Grupo de Risco

Taxa de Sobrevida em 5 anos

Taxa de Sobrevida em 10 anos

Baixo risco

91%

71%

Risco intermediário

78%

51%

Alto risco

53%

36%

Essas taxas refletem o número de pacientes que viveram, pelo menos, 5 ou 10 anos após o diagnóstico. Não obstante, muitos pacientes viveram mais tempo do que isso. Essas taxas foram baseadas em pacientes diagnosticados com linfoma folicular entre 1980 e 1990 e antes da introdução do fármaco rituximabe.

A adição do rituximabe, um anticorpo monoclonal, à quimioterapia tornou-se o tratamento padrão para o linfoma folicular e melhorou as taxas de sobrevida global. Um estudo que analisou pouco mais de 2.000 pessoas com linfoma folicular diagnosticadas entre 2004 e 2007, a maioria (70%) das quais recebeu rituximab, mostrou que as taxas de sobrevida em 2 anos são:

Grupo de Risco

Taxa de Sobrevida em 2 anos

Baixo risco

98%

Risco intermediário

94%

Alto risco

87%

Mas lembre-se, as taxas de sobrevida são estimativas, seu prognóstico pode variar baseado em uma série de fatores específicos para você. Apenas seu médico pode dizer se os números acima se aplicam ao seu caso

Fonte: American Cancer Society (01/08/2018)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive