Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sonho de viver Pantera Negra deu forças para lutar contra o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 01/09/2020 - Data de atualização: 01/09/2020


Ninguém acreditava que Chadwick Boseman levaria o sonho adiante ao receber um diagnóstico tão devastador. O ator começou a sentir fortes dores abdominais pouco tempo antes de convencer produtores da Marvel de que ele poderia ser o grande herói negro, o Pantera Negra, nos cinemas.

Boseman, que morreu aos 42 anos nesta sexta-feira (28), recebeu a notícia de estava com câncer de cólon em estágio avançado semanas antes de receber o 'sim' para o grande sonho de sua vida. 

O ator tinha câncer em estágio III (nível agressivo da doença) quando interpretou  o Rei T'Challa pela primeira vez, no filme "Capitão América: Guerra Civil". Foi o início da sua trajetória no universo Marvel, com previsão inicial de cinco filmes. Sempre dizia que viver o personagem lhe dava forças para lutar contra a doença.

Amigos contam que ele não fez teste algum para ser escalado. A vontade de ser o 'Pantera Negra' nos cinemas o moveu por anos. Procurou insistentemente os produtores da Marvel mostrando interesse em dar vida ao personagem, criado em 1996. 

Entre janeiro e abril de 2017, Boseman, já em tratamento do câncer, dedicou-se às filmagens do filme solo do Pantera Negra. Sucesso de público e de crítica, o longa abocanhou três Oscars dos seis aos quais foi indicado.

Assim como seu amor pelo 'Pantera', os discursos de Chadwick nas premiações eram intensos e inspiradores.

Para viver o herói, Chadwick treinou jiu-jitsu, capoeira e outras artes marciais. Sabia tanto sobre o personagem que foi difícil aos produtores não ouvirem as sugestões do astro na construção cinematográfica do personagem. Deu pitacos em quase tudo. Era a 'alma' do Pantera, como diziam nos bastidores.

Boseman voltou a fazer o herói em "Vingadores: Guerra Infinita", de 2018, e "Vingadores: Ultimato", de 2019. 

Do final de 2019 para cá a doença se agravou. Mas Chadwick não perdia a esperança. Parecia ter a força do herói quando falava da luta contra a doença. Não pensava nunca em derrota.

Tanto é que já conversava sobre o próximo filme do Pantera Negra, previamente agendado para 2022. O câncer foi mais forte, mas o astro sempre será lembrado como um vencedor.

Fonte: R7

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive