Núcleo de

Advocacy

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sociedade participa em peso de consulta sobre melanoma 

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/01/2020 - Data de atualização: 24/01/2020


O que houve?

Foram apresentadas, pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (CONITEC), as contribuições realizadas pelo público leigo e científico na Consulta Pública MS-SCTIE nº 85/19  a respeito da recomendação relativa à proposta de incorporação da terapia-alvo (vemurafenibe, dabrafenibe, cobimetinibe, trametinibe) e imunoterapia (ipilimumabe, nivolumabe, pembrolizumabe) para o tratamento de primeira linha do melanoma avançado não-cirúrgico e metastático, apresentada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE/MS).

Foram 98 páginas de contribuições técnicas e 286 páginas de contribuições sobre experiências e opiniões de pacientes, familiares e cuidadores.

Tendo em vista a inquestionável eficácia dos tratamentos avaliados, a maioria absoluta das contribuições discordaram da recomendação preliminar da Conitec sobre a não incorporação dos medicamentos demandados, com apresentação de argumentos e estudos científicos que confirmam a veracidade dos dados apresentados.

Tenha acesso aqui ao relatório de contribuições técnicas.

Tenha acesso aqui ao relatório de contribuições sobre experiências e opiniões.
 

E agora?

As contribuições serão analisadas pela CONITEC que posteriormente publicará relatório contendo sua recomendação final. O Instituto Oncoguia também enviou suas contribuições nesta consulta. 

Tenha acesso aqui ao nosso posicionamento.

Reiteramos a necessidade de articulações conjuntas entre Ministério da Saúde e laboratórios fabricantes dos medicamentos demandados, para que o paciente do SUS com melanoma avançado tenha acesso às terapias que necessitam a um custo efetivo, justo e viável para aquisição pelo governo.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive