Tipos de Câncer

Câncer de Fígado


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sobre o Câncer de Fígado

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 04/10/2015 - Data de atualização: 15/06/2020


Existem vários tipos de câncer que podem começar no fígado:

  • Carcinoma hepatocelular. É a forma mais frequente de câncer de fígado em adultos. O carcinoma hepatocelular tem padrões diferentes de crescimento. Alguns começam como um tumor único e outros surgem como muitos nódulos pequenos por todo o fígado, essa última situação é frequente em pessoas com cirrose hepática. Sob o microscópio, os médicos podem distinguir vários subtipos de carcinoma hepatocelular. Na maioria das vezes esses subtipos não afetam o tratamento ou prognóstico da doença. Entretanto, o câncer de fígado fibrolamelar, um tipo raro, representa menos de 1% dos carcinomas hepatocelulares, e é importante de ser identificado, pois tem um prognóstico melhor. Pacientes com esse tipo de carcinoma hepatocelular são geralmente mulheres com menos de 35 anos.
     
  • Colangiocarcinoma intra-hepático (Câncer do ducto biliar). De 10 a 20% dos cânceres que se iniciam no fígado são colangiocarcinomas hepáticos. Esses tumores se formam nas células que revestem os dutos biliares (tubos que levam a bile à vesícula biliar).
     
  • Angiossarcoma e hemangiossarcoma. Esses tumores são raros e começam nas células que revestem os vasos sanguíneos do fígado. Pessoas expostas ao cloreto de vinilo, dióxido de tório, arsênico, rádio ou a uma doença hereditária conhecida como hemocromatose são mais propensas a desenvolver esses tipos de tumores. Esses tumores crescem rapidamente e geralmente estão disseminados quando diagnosticados para serem removidos cirurgicamente. A quimioterapia e radioterapia podem ajudar a retardar a doença, mas esses cânceres geralmente são difíceis de serem tratados.
     
  • Hepatoblastoma. É um tipo muito raro que se desenvolve em crianças, geralmente com menos de 4 anos. As células do hepatoblastoma são similares às células do fígado fetal. Cerca de 2/3 das crianças com hepatoblastoma são tratadas com sucesso com cirurgia e quimioterapia, embora sejam tumores mais difíceis de serem tratados, se estão disseminados além do fígado.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 01/04/2019, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive