Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sobre álcool, câncer, enrijecimento das artérias e compulsão

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/08/2021 - Data de atualização: 24/08/2021


Resolvi reunir três pesquisas que tratam do consumo de álcool numa só coluna. Beber pode ser prazeroso e socialmente aceitável, mas esconde muitos riscos. Durante a pandemia, houve um crescimento de quase 94% nas vendas on-line e é por aí que puxo o fio da meada. Estudo divulgado semana passada afirma que o risco para o surgimento de câncer gastrointestinal está associado com a frequência com que as pessoas ingerem bebidas alcoólicas.

Pesquisadores se debruçaram sobre informações de 11 milhões de sul-coreanos, que se submeteram a exames entre 2009 e 2010 e foram acompanhados até o fim de 2017. O levantamento mostrou que o risco de câncer gastrointestinal estava significativamente associado com a frequência da ingestão de álcool. Na comparação entre níveis similares de consumo de bebida, o risco aumentava se a frequência era maior – ou seja, se a pessoa bebia mais vezes, ainda que o volume fosse menor. Por outro lado, o risco decrescia se a frequência diminuísse mesmo que, nessas ocasiões, a quantidade ingerida fosse maior.

Ontem, a Sociedade Europeia de Cardiologia fez o alerta: beber durante a adolescência e no início da vida adulta leva ao endurecimento e envelhecimento precoce das artérias, quadro que antecede a doença cardiovascular. O estudo teve 1.655 participantes entre 17 e 24 anos. O consumo de álcool era classificado em níveis que variavam de nunca a alto (mais de cinco drinques numa só ocasião). O de tabaco também foi medido, indo da condição de não fumante e ex-fumante a mais de dez cigarros por dia. Todos foram submetidos a um exame não invasivo chamado velocidade de onda de pulso, que mede o estado de rigidez das artérias – quem quiser saber como funciona, pode conferir aqui. Foi observado um aumento médio de 10.3% no endurecimento das artérias desses jovens associado às duas drogas.

Por último, a descoberta de um mecanismo que está por trás do consumo compulsivo de álcool talvez possa levar a ciência a solucionar o problema: há um pequeno grupo de células nervosas no cérebro que sustentam a motivação para beber mesmo quando há consequências negativas. Essa foi a conclusão de estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Linköping, na Suécia. No laboratório, cobaias aprenderam a pressionar uma alavanca para obter uma pequena dose de álcool. Depois as condições mudaram e, quando os ratinhos acionavam a alavanca, recebiam uma descarga elétrica. A maioria desistiu, mas um terço persistiu na ação, ainda que fosse associada ao desconforto.

Os cientistas usaram um marcador para mapear que células eram ativadas, e elas se concentravam na amígdala cerebral, responsável pelo mecanismo de aprendizado. O passo seguinte foi “desligar” geneticamente tais células, o que permitiu que os ratinhos dependentes tivessem o comportamento dos demais, que era o de evitar o choque. Publicado na revista científica “Science Advances”, o trabalho pode ser um primeiro passo para a criação de um medicamento contra a dependência.

Fonte: G1

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive