Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Setembro é o mês de alerta para o câncer de intestino

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 11/09/2019 - Data de atualização: 11/09/2019


Este é o mês de conscientização sobre o câncer de intestino. A campanha “Setembro verde”, promovida pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), visa informar a população sobre a importância de realizar ações preventivas contra a doença. De acordo com o Inca, a estimativa é de 36.360 novos casos por ano. Este tipo de câncer é o segundo mais incidente em mulheres e o terceiro entre os homens.

Uma das medidas preventivas contra a doença é a realização de colonoscopia a partir dos 50 anos. Por meio do exame, é possível identificar e retirar pequenas lesões benignas que podem se transformar em tumores, chamadas de pólipos.

— Encontramos pólipos em cerca de 20% das colonoscopias. Por isso é tão importante realizarmos o exame, pois ele pode evitar a evolução destas lesões para a doença — afirma Ronaldo Salles, membro titular da SBCP.

De acordo com o especialista, quando o paciente faz o exame e não é encontrado nenhum pólipo, a indicação é que uma nova colonoscopia seja realizada após dez anos se não houver nenhum caso de câncer de intestino na família ou depois de cinco anos caso a doença tenha afetado algum parente de primeiro grau. Naqueles em que são encontrados pólipos, os procedimento vão depender da quantidade e tamanho das lesões.

O diagnóstico da doença também é feito com a colonoscopia. O tipo de tratamento varia de acordo com o estágio no qual o tumor foi descoberto no intestino.

— A cirurgia é a principal medida para o tratamento. Quando o câncer é diagnosticado precocemente, o procedimento pode ser realizado em condições melhores, com data marcada e por vídeo — diz Bruno França, oncologista clínico e diretor médico do CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão.

A operação tira parte a parte do intestino afetada. Outras etapas do tratamento incluem a radioterapia, associada ou não à quimioterapia, quando necessário, para diminuir a possibilidade de retorno do tumor.

Função do intestino

O intestino é um órgão que faz parte do sistema digestório. Em formato de tubo, ele se estende do final do estômago até o ânus. É por meio dele que o organismo absorve água e nutrientes e promove a eliminação de resíduos e toxinas pelas fezes.

Fatores de risco

Os principais fatores relacionados ao maior risco de desenvolver câncer do intestino são: idade igual ou acima de 50 anos, excesso de peso corporal e alimentação não saudável (ou seja, pobre em frutas, vegetais e outros alimentos que contenham fibras)

Sintomas

Quando aparecem, normalmente são sangue nas fezes; alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados); dor ou desconforto abdominal; fraqueza e anemia (por causa das perdas sanguíneas nas fezes); perda de peso sem causa aparente; alteração na forma das fezes (fezes muito finas e compridas); e massa (tumoração) abdominal

Prevenção

Além do exame, é preciso incluir mais frutas, legumes e verduras na alimentação, assim como evitar consumo de carnes processadas (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon). O tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas devem ser evitados. Praticar atividades físicas ajuda na prevenção

Fonte: Jornal Extra

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive