top

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sem repasse, Instituto do Câncer do Ceará suspende atendimentos pelo SUS

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/02/2017 - Data de atualização: 24/02/2017


Considerado referência no tratamento de câncer no Norte e Nordeste do Brasil, o Hospital Haroldo Juaçaba, mais conhecido como Instituto do Câncer do Ceará (ICC), suspendeu o atendimento a novos pacientes via Sistema Único de Saúde (SUS).

O motivo, segundo a direção da unidade, está no atraso e na irregularidade de repasses de recursos públicos, feito por meio da prefeitura de Fortaleza.

Representantes do hospital e da Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza estão reunidos na noite de hoje para discutir o impasse.

O superintendente do ICC, Pedro Meneleu, disse que os pagamentos dos procedimentos realizados pelo SUS são feitos de forma irregular desde 2015. Em setembro de 2016, a situação se agravou com a suspensão dos repasses. De acordo com ele, a instituição tem contrato vigente com a prefeitura de Fortaleza até o fim deste ano.

"Não havia outra medida a não ser suspender o atendimento a pacientes novos. Não cogitamos não continuar os atendimentos. Essa medida foi tomada a fim de resolver a questão e também para não pôr em risco quem já está em tratamento.”

Segundo Meneleu, a dívida do SUS com o hospital chega a R$ 28 milhões. Por mês, estima-se que mil novos pacientes iniciem algum tipo de tratamento no ICC. Em 2016, o hospital realizou mais de 125 mil consultas e 30 mil quimioterapias. A cada 22 mil atendimentos realizados pelo hospital, 16 mil são feitos por meio do SUS.

Segundo o superintendente clínico do ICC, Reginaldo Costa, o diferencial do hospital em relação a outras unidades do estado que ofertam tratamento para câncer é dispor de todos os procedimentos em um só lugar. A unidade é, por exemplo, a única que realiza iodoterapia, para o tratamento de câncer da tireoide.

"O que nos preocupa é o retardo no início do tratamento, a possibilidade de agravamento do quadro de saúde do paciente e o risco de complicações. A suspensão do atendimento no ICC causa prejuízo porque aqui há o tratamento integral. Em outra situação, o paciente precisa peregrinar pela rede.”

O Ministério Público do Ceará (MPCE) abriu inquérito civil público para apurar a questão e convidou representantes do ICC e da prefeitura de Fortaleza para audiência pública na próxima quarta-feira, dia 2 de março.

Fonte: Istoé

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive