Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sem atendimento, pacientes com câncer temem piora: 'Minha vida está em risco'

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 13/03/2018 - Data de atualização: 13/03/2018


Pacientes com câncer estão tendo os tratamentos interrompidos no Hospital Geral de Palmas (HGP), o maior do Tocantins. Quem precisa fazer a quimioterapia na unidade está voltando para casa sem o atendimento necessário. A situação pode agravar o estado de saúde dos pacientes. "A minha vida está em risco", disse um homem com câncer no pulmão.

A falta médicos é a principal reclamação de quem luta contra a doença. Alguns pacientes saem de outras cidades, distantes mais de 200 km da capital, para realizar o tratamento no ambulatório de quimioterapia do HGP. De acordo com eles, o problema é recorrente.

Algumas seções estão sendo adiadas sem explicação, como é o caso do aposentado, Wilson dos Santos. Ele faz seções de quimioterapia desde quando foi diagnosticado com câncer no pulmão em 2017.

Santos conta que as seções, que deveriam ser feitas a cada 15 dias, estão sendo realizadas no intervalo de 21 dias. "Toda vez tem um problema: É um teto que cai, médico não aparece, e essa última vez agora eu vim, fiz o exame e na segunda não tinha médico". Ele disse que não foi dado nenhum prazo para um novo atendimento.

A professora Eunice Figueiredo, saiu de Gurupi para Palmas e não foi atendida no hospital. Segundo ela o motivo é o mesmo: falta de médico. "A médica saiu de licença maternidade, parece que não tem outro para substituir", contou a mulher.

Também na luta contra o câncer, Jonas dos Anjos saiu de Araguaína, norte do Tocantins. "Eu precisava pegar o remédio para tomar. Cheguei hoje aqui e não tem médico para aplicar os remédios e nem para me liberar outro remédio. Isso atrapalha a vida de cada um de nós", explica preocupado.

A Secretaria do Estado da Saúde não informou o motivo da falta de médicos, mas disse que um especialista deve ser contratado ainda essa semana. Informou também que o Estado busca parceria na rede particular para garantir os atendimentos e que a contratação de um especialista para a área foi publicada no Diário Oficial.

Fonte: G1

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2018 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive