Tipos de Câncer

Macroglobulinemia de Waldenstrom

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Se o Tratamento para a Macroglobulinemia de Waldenstrom parar de Responder

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/07/2014 - Data de atualização: 13/11/2017


Se o tumor continua crescendo ou recidiva após o tratamento, é possível que outro tipo de terapia ainda possa levar à cura ou pelo menos reduzir o tumor o suficiente, permitindo ao paciente viver com mais qualidade de vida. Mas, quando vários tipos de tratamentos já foram realizados e mesmo assim a doença continua em progressão, o câncer tende a se tornar resistente a todos os tratamentos. Se isso acontecer, é importante pesar os possíveis benefícios limitados de um novo tratamento contra as possíveis desvantagens.

Esta é provavelmente a parte mais difícil de sua batalha contra a macroglobulinemia de Waldenstrom, quando você já passou por muitos tratamentos e a doença não está respondendo como desejado. Seu médico pode lhe oferecer novas opções, mas em algum momento você deverá considerar que o tratamento não é susceptível de melhorar a sua saúde ou sobrevida.

Se você quiser continuar recebendo tratamento, você precisa pensar sobre as chances da terapia trazer benefício e assim comparar com os possíveis riscos e efeitos colaterais do tratamento da macroglobulinemia de Waldenstrom. Em muitos casos, o médico pode estimar qual a probabilidade da doença responder ao tratamento que você está considerando. Por exemplo, o médico pode dizer que mais sessões de químio ou radioterapia pode ter cerca de 1% de chance de responder. Alguns pacientes sentem que devem tentar esse 1%. Mas é importante compreender as suas razões ao optar pelo tratamento.

Não importa o que você decida fazer, você precisa se sentir bem. Certifique-se de que você está pedindo e recebendo tratamento para quaisquer sintomas que você possa apresentar, como náuseas ou dor. Este tipo de tratamento é chamado cuidado paliativo.

Os cuidados paliativos ajudam a aliviar os sintomas, mas não se espera a cura da macroglobulinemia de Waldenstrom. Ele pode ser administrado junto com o tratamento do câncer, ou pode até mesmo ser o tratamento da doença. A diferença é o seu propósito, o principal objetivo dos cuidados paliativos é o de melhorar a qualidade de sua vida, ou ajudá-lo a sentir-se tão bem quanto possível durante o tempo que for possível. Às vezes isso significa utilizar medicamentos para controlar sintomas como dor ou náuseas.

Em algum momento, você pode se beneficiar dos cuidados paliativos. Este é um cuidado especial que trata a pessoa e não a doença, que se concentra na qualidade e não na duração da vida. A maior parte do tempo é administrado em casa. A macroglobulinemia de Waldenstrom pode estar causando problemas que precisam ser gerenciados e um hospice se concentra em seu conforto. Você deve saber que ao obter cuidados paliativos, muitas vezes significa o fim de tratamentos como químio e radioterapia, isso não quer dizer que você não pode ter o tratamento para os sintomas causados pela doença ou outras condições de saúde. No hospice o foco está em viver a vida, tanto quanto possível de forma que você esteja bem neste momento tão difícil.

Ficar esperançoso também é importante. A cura pode não ser uma realidade, mas ainda há esperança para bons momentos com a família e amigos, tempos cheios de felicidade e significado. Neste momento, fazer uma pausa no seu tratamento contra a macroglobulinemia de Waldenstrom lhe dará a oportunidade de focar nas coisas mais importantes da sua vida. Agora é a hora de fazer algumas coisas que você sempre quis fazer e parar de fazer as coisas que você não deseja realizar. Embora a macroglobulinemia de Waldenstrom possa estar além do seu controle, ainda há escolhas que você pode fazer.

Fonte: American Cancer Society (28/01/2015)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive