Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sarampo e câncer: fique atento 

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 07/08/2019 - Data de atualização: 07/08/2019


Como resposta ao surto de sarampo que atinge São Paulo, uma grande campanha de vacinação está em andamento no estado. É preciso ficar atento, porém, aos casos em que a vacina não é indicada e pode trazer riscos para a saúde – como, por exemplo, os pacientes com câncer. 

Veja abaixo orientações da médica Maria Ignez Braghiroli, oncologista da Clínica OncoStar e do Instituto do Câncer de São Paulo (ICESP) e Maria Luisa do Nascimento Moura, chefe da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Vila NovaStar.

Tenho ou tive câncer, posso me vacinar contra o sarampo? 
A vacina de sarampo é uma vacina de vírus vivo, portanto não deve ser administrada em pessoas com comprometimento do sistema imunológico, que é o caso das pessoas que realizam quimioterapia ou apresentam doenças como linfoma ou leucemia. No caso de pessoas com câncer, a recomendação é que a vacina seja administrada pelo menos após 6 meses do término da quimioterapia ou 4 semanas antes do tratamento para as pessoas que ainda não o iniciaram. Para pessoas que realizam apenas terapia hormonal, a vacina pode ser realizada. No caso de outras medicações utilizadas para tratamento de câncer (como imunobiológicos), a recomendação é variável e necessita de autorização do médico responsável.

Os meus familiares podem se vacinar contra o sarampo? 
É altamente recomendável que as pessoas que moram ou têm contato próximo com pessoas recebendo quimioterapia sejam vacinadas para sarampo, desde que tenham mais de 6 meses de idade, não estejam gestantes e não apresentem deficiências do sistema imunológico. Essas pessoas devem receber duas doses de vacina com intervalo mínimo de 30 dias. Se a pessoa não lembra se foi vacinada ou não, não há risco de se vacinar novamente. O vírus da vacina não é transmitido de pessoa a pessoa, portanto não é necessária nenhuma precaução para o familiar que tomar a vacina.  

O que fazer se eu tiver contato com pessoas que estão com suspeita de sarampo? 
Na ocorrência de contato com pessoas que estão com suspeita ou foram confirmadas como tendo sarampo, entre imediatamente em contato com o seu médico. De forma imediata, são recomendadas precauções de contato, uso de máscara cirúrgica simples pela pessoa doente e não compartilhamento de objetos pessoais. Se você teve exposição a um caso de sarampo, seu médico pode solicitar a realização de imunoglobulina humana, que contém anticorpos destinados a bloquear o efeito do vírus no organismo.  
Fonte: Assessoria de Imprensa GPeS | Health Branding and Business

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive