Especial

Qualidade de vida


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Risco de Doença Cardíaca na Menopausa

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 10/10/2015 - Data de atualização: 05/02/2016


O risco de doença cardíaca aumenta após a menopausa, independentemente da idade. O estrogênio protege as mulheres na pré-menopausa de doenças cardíacas. Se você se tece uma menopausa cirúrgica, você perde o efeito protetor do estrogênio natural e pode ser necessária intervenção médica para prevenir problemas de saúde mais tarde. Além da menopausa cirúrgica, os fatores de risco para doenças cardiovasculares incluem:

  • Tabagismo.
  • Sedentarismo. 
  • Diabetes. 
  • Cintura com mais de 105 cm.
  • Pressão alta ou colesterol alto.
  • Histórico familiar de doença cardíaca e fatores genéticos.

As mulheres com mutações BRCA podem ser mais suscetíveis às doenças cardiovasculares. Os pesquisadores estão estudando se os genes BRCA podem desempenhar um papel na reparação de danos às células do coração. Isto pode ser particularmente importante para as mulheres que receberam determinados tipos de quimioterapia que afetam o coração. As mulheres que tiveram menopausa cirúrgica devem manter um peso corporal ideal, não fumar e conversar com seu médico sobre como reduzir o risco para doenças cardiovasculares.

O papel da terapia de reposição hormonal na gestão do risco para doença cardíaca após a menopausa cirúrgica é uma área ativa de pesquisas. Atualmente, as pesquisas estão focadas no momento em que se deve iniciar a reposição hormonal e a duração dessa terapia. Um estudo com mulheres que tiveram menopausa cirúrgica antes dos 45 anos indica que a terapia de reposição com estrogênio pode proteger contra doenças cardíacas associadas à menopausa precoce. Um estudo randomizado controlado de terapia de reposição hormonal em mulheres no início da menopausa constatou que tanto a terapia de reposição com estrogênio como a terapia de reposição combinada reduziram o risco de morte e internação hospitalar devido à insuficiência cardíaca ou infarto por um período de 16 anos.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive