Tipos de Câncer

Tumores Ósseos

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Bayer Janssen MSD Takeda Astellas UICC Libbs Abbvie Ipsen Sanofi Daiichi Sankyo GSK Avon Nestlé Servier Viatris


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Quimioterapia para tumores ósseos

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/12/2012 - Data de atualização: 08/02/2022


A quimioterapia utiliza medicamentos anticancerígenos para destruir as células tumorais. Por ser um tratamento sistêmico, a quimioterapia atinge não somente as células cancerígenas como também as células sadias do organismo.

A quimioterapia é muitas vezes uma parte do tratamento do tumor de Ewing, osteossarcoma e sarcoma pleomórfico indiferenciado, sendo usada com menos frequência para a maioria dos outros tipos de tumores ósseos.

Alguns dos medicamentos quimioterápicos usados no tratamento dos tumores ósseos são:

  • Doxorrubicina.
  • Cisplatina.
  • Etoposido.
  • Ifosfamida.
  • Ciclofosfamida.
  • Metotrexato.
  • Vincristina.

Normalmente, os quimioterápicos são administrados em combinações de dois ou mais medicamentos.

Efeitos colaterais

Os quimioterápicos não só atacam as células cancerígenas, mas também algumas células normais, o que pode levar a efeitos colaterais. Os efeitos colaterais dependem do tipo de medicamento, da dose administrada e da duração do tratamento.

Os efeitos colaterais frequentes de curto prazo podem incluir:

  • Náuseas e vômitos.
  • Perda de apetite.
  • Perda de cabelo.
  • Feridas na boca.
  • Diarreia.
  • Infecção, devido à diminuição dos glóbulos brancos.
  • Hematomas e hemorragia, devido à diminuição das plaquetas.
  • Fadiga ou falta de ar, devido à diminuição dos glóbulos vermelhos.

Alguns efeitos colaterais estão relacionados a determinados medicamentos, por exemplo:

  • A ifosfamida e a ciclofosfamida podem danificar o revestimento da bexiga provocando cistite hemorrágica. Essa condição pode ser evitada administrando a mesma junto com a quimioterapia.
  • A cisplatina pode provocar neuropatia periférica, causando problemas de dormência, formigamento e até dor nas mãos e pés. Nefropatia também pode ocorrer após o tratamento com cisplatina. Às vezes, a cisplatina pode causar ototoxicidade (problemas de audição). Na maioria das vezes, os pacientes com esse problema percebem que têm dificuldade em ouvir sons agudos. O médico pode solicitar um audiograma antes de administrar a cisplatina.
  • A doxorrubicina pode causar problemas cardíacos. Esse risco aumenta com o aumento da dose total do medicamento administrado. Antes de administrar a doxorrubicina, o médico pode testar a função cardíaca do paciente para garantir que é seguro a administração do medicamento.

É importante informar seu médico, bem como a equipe médica, sobre quaisquer efeitos colaterais que você apresente para que, caso necessário, possam ser tratados.

Durante o tratamento quimioterápico, seu médico solicitará exames laboratoriais para garantir que as taxas sanguíneas estejam em níveis seguros.

É importante observar que muitos dos efeitos colaterais são raros, mas podem ocorrer. Converse com seu médico para saber o que esperar do tratamento quimioterápico prescrito para o seu caso.

Entretanto, a maioria dos efeitos colaterais é de curto prazo e desaparece após o término do tratamento.

Para saber mais, consulte nosso conteúdo sobre Quimioterapia.

Para saber se o medicamento que você está usando está aprovado pela ANVISA acesse nosso conteúdo sobre Medicamentos ANVISA.

Para saber mais sobre alguns dos efeitos colaterais listados aqui e como gerenciá-los, consulte nosso conteúdo Efeitos Colaterais do Tratamento.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 17/06/2021, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive