Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Quando o cinema aborda o câncer: ajuda ou atrapalha?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 24/08/2015 - Data de atualização: 24/08/2015


As pessoas não conseguem conter as lágrimas com a história de Hazel e Augustus, personagens centrais do filme "A culpa é das estrelas”, baseado no livro do norte-americano John Green. O fato de ter dois jovens como protagonistas contribui para o forte apelo emocional, porém, enredos sobre superação, enfrentamento de doenças graves e de preconceitos são levados às telonas com frequência, despertando discussões na sociedade. E para os pacientes com câncer e suas famílias esses filmes ajudam ou atrapalham? Trazem esperança, estímulo para enfrentar a doença, ou semeiam falsas ilusões?

A psico-oncologista e especialista em Bioética Luciana Holtz de Camargo Barros, presidente do Instituto Oncoguia, vê contribuições em filmes desse tipo, tanto para pacientes como para seus familiares, desde que haja consciência de que aquilo é uma concepção artística.

"Esses filmes, de forma geral, nos permitem refletir sobre temas que não encaramos e não queremos encarar em nosso dia a dia. No caso de "Lado a lado”, a personagem reformula suas atitudes ao se deparar com a possibilidade da morte”, comenta Luciana. Não por acaso, a página de dicas culturais do portal Oncoguia que indica filmes e livros com o câncer como tema estão entre as campeãs de acesso.

A preparação para a despedida de entes queridos é mostrada em "Biutiful” e "Minha vida sem mim”, enquanto "Pronta para amar” e "A culpa é das estrelas” trazem a questão da sexualidade e da descoberta do amor ajudando no enfrentamento da doença. O tema da sexualidade, por exemplo, não é nada fácil para quem está em tratamento, afinal, a libido pode sim ser afetada tanto por causas emocionais como fisiológicas, ou seja, em decorrência da castração hormonal provocada por medicação: "Mas, entre verdades e mentiras dos filmes, por que não parar para pensar e extrair bons exemplos que auxiliem na melhoria da qualidade de vida do paciente?”, diz Luciana.

Em "A culpa é das estrelas”, Hazel submete-se a um tratamento com um novo medicamento e é bem-sucedida. E aí está outra situação inspirando comparações com  a vida real.  No Brasil, a comunidade médica e entidades de defesa de pacientes, como o Oncoguia, vêm cobrando da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mais rapidez na autorização de estudos clínicos e no registro de medicamentos de ponta para cânceres raros. Um desses medicamentos (crizotinibe) destina-se ao tratamento de um tipo de câncer de pulmão que acomete geralmente não fumantes, numa faixa etária mais jovem do que a doença costuma atingir.

Problema de saúde pública mundial, o câncer deve atingir 27 milhões de pessoas até 2030, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), com maior incidência em países de baixa e média rendas. No Brasil, onde o câncer é a segunda causa de morte no Brasil, atrás apenas de doenças cardiovasculares,  projeções do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que mais de 570 mil pessoas serão diagnosticadas com a doença em 2014.
_____________________________________

Sobre o Instituto Oncoguia - Associação civil sem fins lucrativos fundada em novembro de 2009, o Instituto Oncoguia existe para defender e garantir os direitos dos pacientes com câncer. Com a missão de ajudar o paciente com câncer a viver melhor por meio de ações de educação, conscientização e apoio, a entidade tem os seguintes objetivos estratégicos: disponibilizar informação de qualidade para o paciente, seus familiares e população em geral; educar a população e o paciente com câncer sobre a importância do autocuidado em saúde, bem estar, qualidade de vida e cidadania; empoderar a população e os pacientes com câncer, dando voz e oferecendo apoio e suporte às suas principais necessidades; promover e facilitar o acesso do paciente com câncer aos seus direitos; e contribuir para o aprimoramento das políticas públicas relacionadas ao câncer, engajando parlamentares e gestores em prol da causa. Para saber mais: www.oncoguia.org.br
_____________________________________

Sobre os Filmes Citados

Lado a lado , 1998 - Luke (Ed Harris), pai de dois filhos, começa relacionamento com jovem fotógrafa Isabel (Julia Roberts). A mãe verdadeira, Jackie (Susan Sarandon), sempre joga os filhos contra a namorada do pai, mas ela vê que sua atitude precisa mudar quando é diagnosticada com câncer e tem pouco tempo de vida.

Biutiful, 2011 – Uxbal (Javier Barden) é um médium que leva uma vida miserável agenciando e explorando imigrantes no submundo de Barcelona. Separado da mulher, que é bipolar, ele cuida sozinho dos dois filhos. E para pior sua situação, ele recebe a noticia de que tem um câncer terminal.  

Minha vida sem mim, 2003 – Ann (Sarah Polley) é uma jovem de 23 anos, casada com duas filhas pequenas, morando em um trailer nos fundos da casa da mãe e trabalhando como faxineira. Ao descobrir que tem um câncer em estágio avançado e poucos meses de vida, ela decide não contar a ninguém e realizar pequenos desejos no tempo que lhe resta.

Pronta para amar, 2011 – Marley (Kate Hudson) descobre que está entre a vida e a morte por causa de um câncer. Em meio à sua luta, ela conhece Julian (Gael Garcia Bernal), por quem se apaixona. Neste momento decisivo da vida, ela percebe que sente mais medo de amar do que de morrer.
_____________________________________

Mais Informações à Imprensa

Denise Lima - (11) 99611.7381
Luciana Garbelini - (11) 99292.2131
Oficina da Palavra - (11) 3289.2139


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive