Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Qual a associação entre bebidas adoçadas com açúcar e câncer colorretal de início precoce?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/05/2021 - Data de atualização: 21/05/2021


Um estudo publicado no jornal Gut concluiu que uma maior ingestão de bebidas adoçadas com açúcar na idade adulta e na adolescência se correlacionou com um risco maior de câncer colorretal de início precoce.

Nas últimas duas décadas, a incidência de câncer colorretal de início precoce (CCRIP), isto é, diagnosticado em pacientes com idade inferior a 50 anos, tem aumentado em muitos países de alta renda. Sabe-se que as bebidas adoçadas com açúcar (BAA) podem exercer repercussões metabólicas adversas ao longo da vida, incluindo obesidade na infância e na idade adulta e diabetes mellitus tipo 2. No entanto, apesar do maior nível de consumo dessas bebidas entre adolescentes e adultos jovens, a associação entre CCRIP e BAA ainda não havia sido investigada.

Características do estudo

No estudo Nurses ‘Health Study II, os pesquisadores investigaram, prospectivamente, a associação da ingestão de BAA na idade adulta e na adolescência com o risco de CCRIP entre 95.464 mulheres que relataram ingestão de bebidas na idade adulta, usando questionários de frequência alimentar validados (QFA) a cada 4 anos, de 1991 a 2015. Um subconjunto de 41.272 participantes relatou ingestão de bebidas na idade de 13-18 anos usando um QFA validado no ensino médio em 1998. Modelos de riscos proporcionais de Cox foram usados para estimar os riscos relativos (RR) com intervalos de confiança de 95% (IC 95%).

Os pesquisadores relataram 109 casos de CCRIP. Em comparação com um consumo de BAA inferior a 1 porção/semana, uma maior ingestão ( ≥ 2 porções/dia) na idade adulta foi associada a um risco 2,2 vezes maior de CCRIP (RR 2,18; IC 95% 1,10 a 4,35; tendência p = 0,02), com um risco 16% maior (RR 1,16; IC 95% 1,00-1,36) por porção/dia de aumento. Além disso, cada incremento de dose/dia de ingestão de BAA aos 13-18 anos de idade foi associado a um risco 32% maior de CCRIP (RR 1,32; IC 95% 1,00-1,75). Por fim, os pesquisadores observaram que a substituição de uma porção de BAA por dia por uma quantidade equivalente de bebida adoçada artificialmente, café, leite com gordura reduzida ou leite total, correlacionou-se a uma redução de 17% a 36% do risco de CCRIP (RR = 0,83; IC 95%, 0,69 -0,99; RR = 0,82; IC 95%, 0,68-0,99; RR = 0,65; IC 95%, 0,47-0,90 e RR = 0,64; IC 95%, 0,46-0,89, respectivamente).

Conclusão

Este estudo de grande porte envolvendo mulheres americanas demonstrou que uma maior ingestão de BAA na idade adulta e na adolescência foi associada a um risco substancialmente maior de CCRIP. Considerando as consequências adversas à saúde bem estabelecidas das BAA e o consumo mais alto caracterizado em adolescentes e adultos jovens com menos de 50 anos, os pesquisadores reforçam, mediante esses achados, a importância da saúde pública em limitar a ingestão de BAA para resultados mais otimizados de saúde. Portanto, o consumo de BAA pode contribuir para o aumento da incidência de CCRIP. Dessa forma, reduzir a ingestão de BAA e/ou substituir bebidas adoçadas com açúcar por outras bebidas mais saudáveis entre adolescentes e adultos jovens pode servir como uma estratégia potencial acionável para aliviar a carga crescente de câncer colorretal de início precoce.

Fonte: PebMed

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive