top
Tipos de Câncer

Câncer de Mama


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Apoio
  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Quais podem ser os efeitos colaterais da hormonioterapia?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data da última atualização: 22/08/2013


A hormonioterapia utilizada atualmente consiste em uma de duas classes: os moduladores do receptor de estrogênio (dos quais o tamoxifeno e o fulvestranto são as medicações que são utilizadas em câncer), e os inibidores de aromatase (dos quais o letrozol, o anastrozol e o exemestano são os mais utilizados). O tamoxifeno pode aumentar o risco de trombose (coágulos de sangue), de modo que está contraindicado em mulheres que já tenham tido trombose ou que tenham algum outro fator predisponente para trombose. Além disso, o tamoxifeno piora os sintomas da menopausa, pode causar certa retenção de líquido, pode raramente causar toxicidade ocular (daí a necessidade de seguimento anual com oftalmologista), e pode ter seu efeito reduzido pela utilização concomitante de determinados antidepressivos. Já os inibidores de aromatase causam frequentemente dores articulares, às vezes limitantes, que podem causar perda de massa óssea, levando à osteopenia ou até à osteoporose, além de causar piora dos sintomas da menopausa. A lista potencial dos efeitos colaterais é certamente mais longa, e estimulamos todas as pacientes a discutirem estes possíveis efeitos colaterais com seu médico.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2014 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive