Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Proteção da pele é a prevenção mais eficaz contra o câncer mais comum

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 20/12/2019 - Data de atualização: 20/12/2019


Proteção contra o sol é a maneira mais eficaz de prevenção Pixabay/Reprodução

As discussões sobre o câncer de pele voltaram à tona depois que o técnico do Vasco da Gama, Vanderlei Luxemburgo, foi diagnosticado com a doença no mês passado. O assunto ficou ainda mais em destaque nesta quarta-feira (11), quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou que está com suspeita da doença.

A enfermidade na pele é o tipo de câncer mais comum no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Especialistas advertem que a prevenção mais eficaz contra a doença é se proteger do sol.

Quando se fala em câncer de pele é preciso entender que existem dois tipos. O não melanoma é o mais frequente e apresenta altos percentuais de cura. Já o melanoma é o considerado o mais grave devido à sua alta possibilidade de provocar metástase, que é a disseminação do câncer para outros órgãos.

O Inca (Instituto Nacional de Câncer) estima 85.170 novos casos do não melanoma entre homens e 80.410 nas mulheres para cada ano entre 2018 e 2019. Quanto ao melanoma, são 2.920 novos casos em pacientes masculinos e 3.340 na população feminina.

Dezembro Laranja

O “Dezembro Laranja" tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico do tumor. Ambos os tipos do câncer de pele têm até 90% de chances de cura quando descobertos nos estágios iniciais.

A campanha acontece às vésperas do verão para alertar sobre o principal fator de risco do câncer de pele: a exposição ao sol. A oncologista Christiane Ferreira Morais, médica da Oncomed BH, centro especializado na prevenção e no tratamento das doenças neoplásica, destaca que pelo menos duas situações merecem atenção.

— A exposição contínua ao raios ultravioletas aumenta o risco, mas se você toma o sol de maneira intermitente e intensa, causando queimaduras, a possibilidade de ter o câncer é muito maior.

Diante desta situação, evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as maneiras mais eficazes de prevenção.

— Se você está não está se expondo ao sol de forma ininterrupta, o ideal é passar o protetor duas vezes ao dia, principalmente no rosto, pescoço, orelhas, colo, mãos, braços e pernas. Se você trabalha na rua ou está na praia, se expondo diretamente, o protetor deve ser aplicado a cada duas horas.

A especialista ainda indica outras formas de proteção:

    • Usar chapéus, camisetas e óculos escuros;
    • Cobrir as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas;
    • Evitar a exposição solar e permanecer na sombra.

Fonte: R7

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive