Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Professora paranaense é indicada a prêmio internacional de pesquisa contra o câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 22/07/2021 - Data de atualização: 22/07/2021


Uma professora de Química da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), no Paraná, foi indicada ao Prêmio Internacional de Pesquisa em Oncologia e Câncer, na categoria ‘Melhor Pesquisa’.

O reconhecimento dado à Juliana Inaba é resultado de um artigo publicado por ela no Grupo de Estudos de Biomoléculas e Bioatividade (Gebb) da universidade, onde ela atua como líder.

“Esta indicação é um reconhecimento dos nossos esforços contínuos para a execução de projetos de pesquisa de ponta, com resultados impactantes na comunidade científica”, disse a professora.

O estudo – só pelo nome parece ser incrivelmente complexo! – se chama “Nanopartículas de prata com cobertura de porfirano como um agente antibacteriano promissor e modificador de eletrodo para eletroanálise de 5-fluorouracil” (traduzido do inglês).

Ele é fruto dos resultados obtidos durante a iniciação científica das então alunas de Farmácia Luana Bojko e Gabriela de Jonge, com colaboração dos alunos de doutorado Dhésmon Lima e Luma Clarindo Lopes, do Programa de Pós-Graduação em Química da UEPG.

Segundo a universidade, também são coautores da pesquisa os professores Adriano G. Viana, Jarem Raul Garcia, Christiana Andrade Pessoa e Karen Wohnrath, do Departamento de Química.

Tratamento contra tumores malignos 

Juliana explica que sua pesquisa desenvolveu um sistema para quantificar o 5-fluorouracil – uma substância que trata tumores sólidos (e malignos), como adenocarcinoma colorretal, câncer de mama, pâncreas, estômago, próstata, cabeça e pescoço.

O composto pode gerar reações graves e, por isso, o seu controle de qualidade é essencial.

Para fazer o controle do 5-fluorouracil, são utilizadas nanopartículas de prata que não agridem a natureza. Isso foi possível graças a alga conhecida como Nori (Porphyra), popular na culinária japonesa, para o preparo de sushis.

“Com esse reconhecimento, esperamos divulgar os trabalhos desenvolvidos com excelência na UEPG, destacando a importância da valorização da ciência no nosso Estado e País”, ressaltou Juliana.

Os vencedores do Prêmio Internacional de Pesquisa em Oncologia e Câncer serão apresentados via cerimônia virtual nesta semana.

Fonte: Razões para Acreditar 



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive