Tipos de Câncer

Câncer de Próstata

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Tratamento da Disseminação do Câncer de Próstata para os Ossos

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 27/06/2014 - Data de atualização: 29/07/2019


Se o câncer de próstata se disseminar para outros órgãos, o primeiro a ser atingido geralmente é o osso. A metástase óssea pode ser dolorosa e pode provocar outros problemas, como fraturas ou aumento dos níveis de cálcio sanguíneo.

Prevenir ou retardar a disseminação da doença para os ossos é um dos principais objetivos do tratamento. Se o câncer já atingiu os ossos, controlar ou aliviar a dor e outras complicações é uma parte importante do tratamento.

Tratamentos descritos anteriormente, como hormonioterapia, quimioterapia e vacinas podem ajudar, mas existem outras terapias mais específicas se a doença se disseminou para os ossos:

Bisfosfonatos

Esses medicamentos atuam diminuindo a atividade dos osteoclastos. Essas células normalmente quebram a estrutura mineral dos ossos para mantê-los saudáveis. Mas, os osteoclastos frequentemente se tornam hiperativos quando as células cancerígenas se disseminam para os ossos, o que pode provocar alterações nos ossos. Os bisfosfonatos podem ser usados para:

  • Aliviar a dor e o aumento dos níveis de cálcio causados pela disseminação da doença para os ossos.
  • Para retardar o desenvolvimento de metástases e prevenir fraturas.
  • Para fortalecer os ossos em homens que estão fazendo hormonioterapia.

Ácido Zoledrônico. É o bisfosfonato mais usado no tratamento do câncer de próstata. É administrado por via intravenosa, geralmente uma vez a cada 3 ou 4 semanas. Recomenda-se o uso de suplemento contendo cálcio e vitamina D para evitar problemas com a diminuição dos níveis de cálcio .

Os bisfosfonatos também podem ser usados para tratar a disseminação da doença para os ossos.

Os bisfosfonatos podem apresentar efeitos colaterais, como sintomas de gripe, dores ósseas ou articulares e problemas renais.

Um efeito colateral raro, mas importante dos bisfosfonatos é a osteonecrose da mandíbula. Nessa condição, uma parte do osso da mandíbula perde seu suprimento de sangue, podendo levar à perda de dentes e infecções ou feridas no osso da mandíbula. Recomenda-se uma consulta com dentista antes de começar o tratamento com bisfosfonatos. Também é importante manter uma boa higiene oral e exames dentários regulares para ajudar a prevenir esta condição.

            Denosumabe

O denosumabe é outro medicamento para tratar metástases ósseas do câncer de próstata. Assim como os bisfosfonatos, o denosumabe também bloqueia os osteoclastos, mas de forma diferente. O denosumabe pode ser usado:

  • Para prevenir ou retardar problemas, como fraturas em homens cuja doença já se disseminou para os ossos. Também pode ser útil se o tratamento com ácido zoledrônico não está mais respondendo.
  • Para diminuir a disseminação da doença para os ossos em homens sem disseminação evidente do câncer, mas com aumento dos níveis de PSA, apesar da hormonioterapia.

Este medicamento é administrado como uma injeção subcutânea a cada 4 semanas. Recomenda-se o uso de um suplemento que contenha cálcio e vitamina D para evitar problemas com os níveis baixos de cálcio.

Os efeitos colaterais comuns do denosumabe incluem náuseas, diarreia e sensação de fraqueza ou cansaço. Assim como os bisfosfonatos, o denosumabe também pode causar osteonecrose da mandíbula, portanto, são recomendadas as mesmas precauções, como check-up dentário.

            Corticosteroides

Alguns estudos sugerem que medicamentos corticosteroides, como a prednisona e a dexametasona, podem aliviar a dor óssea em alguns homens. Também podem ajudar a reduzir os níveis do PSA.

            Radioterapia

A radioterapia pode reduzir a dor óssea, principalmente se a dor está limitada apenas a uma região. A radioterapia pode ser administrada em tumores na coluna vertebral, aliviando a pressão sobre a medula em alguns casos. A radioterapia também pode aliviar outros sintomas, reduzindo tumores em outras partes do corpo.

            Radiofármacos

Os radiofármacos são medicamentos que contêm elementos radioativos. Eles são administrados via intravenosa e se estabelecem nas áreas dos ossos com doença ativa. A radiação emitida localmente destrói as células cancerígenas. Esses radiofármacos são usados para tratar a disseminação do câncer de próstata para os ossos. Ao contrário da radioterapia, este tratamento permite que todos os ossos afetados pela doença sejam tratados ao mesmo tempo.

Os radiofármacos que podem ser usados no tratamento das metástases ósseas do câncer de próstata incluem:

  • Estrôncio-89.
  • Samário-153.
  • Rádio -223.

Todos esses radiofármacos podem aliviar a dor causada pelas metástases ósseas. O rádio-223 pode ser uma parte inicial do tratamento para homens nessa condição.

O principal efeito colateral dos radiofármacos é a diminuição nas taxas sanguíneas, o que pode aumentar o risco de infecções ou hemorragias.

            Medicamentos contra dor

Quando devidamente indicados, os medicamentos contra dor são muito eficazes. Esses medicamentos respondem melhor quando são administrados em horários regulares. Eles não respondem se forem usados apenas quando a dor se torna severa.

Quando tiver dor ou qualquer outro sintoma converse com seu médico, pois a dor e a maioria dos sintomas da doença muitas vezes podem ser tratados de forma eficaz.

Para saber se o medicamento que você está usando está aprovado pela ANVISA acesse nosso conteúdo sobre Medicamentos ANVISA.

Para saber mais sobre alguns dos efeitos colaterais listados aqui e como gerenciá-los, consulte nosso conteúdo Efeitos Colaterais do Tratamento.

Fonte: American Cancer Society (11/03/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive