top
Núcleo de

Advocacy

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Eisai Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Oncoguia envia contribuições em consulta pública da ANVISA

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 30/11/2017 - Data de atualização: 30/11/2017


O que houve?

O Instituto Oncoguia participou da consulta pública 414/17 da ANVISA sobre a proposta de Resolução da Diretoria Colegiada que dispõe sobre os critérios e procedimentos para importação, em caráter de excepcionalidade, de produtos sujeitos à vigilância sanitária sem registro na Anvisa, nos termos do § 5º, do art. 8º da Lei nº 9.782 de 1999, e do § 5º, do art. 7º do Decreto nº 8.077 de 2013, destinados exclusivamente para uso em programas de saúde pública, pelo Ministério da Saúde e suas entidades vinculadas.

Em nossa contribuição enfatizamos dois pontos que julgamos merecer alterações na proposta de RDC da ANVISA, sendo eles:

Aproximadamente 60% dos atendimentos feitos pelo SUS são realizados por hospitais filantrópicos, sem fins lucrativos, de modo que para que esta norma alcance o objetivo pretendido, é indispensável que seus efeitos se estendam às instituições. contratadas ou conveniadas, independentemente de sua natureza jurídica.

Sendo assim, sugerimos a inclusão do texto em negrito no artigo 1° da norma, passando a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1º Esta Resolução estabelece os critérios e os procedimentos para a importação, em caráter de excepcionalidade, de produtos sujeitos à vigilância sanitária sem registro na Anvisa, nos termos do § 5º, do art. 8º da Lei nº 9.782, de 1999, e do § 5º do art. 7º do Decreto nº 8.077, de 2013, destinados exclusivamente para uso em programas de saúde pública pelo Ministério da Saúde e suas entidades vinculadas, contratadas ou conveniadas, independentemente de sua natureza jurídica.

O segundo ponto destacado em nossa contribuição foi a sugestão de inclusão de um novo inciso (V) ao artigo 3° com a finalidade de estimular a concorrência de preços e consequente abertura de mercado. Entendemos que esta proposta vai ao encontro do princípio da economicidade, que pauta as compras e contratações da administração pública.

Para tanto, sugerimos a seguinte redação para este inciso:
V – quando o preço do produto praticado internacionalmente, incluindo os custos de importação, se mostrar inferior ao preço praticado no território nacional, com registro na ANVISA.

E agora?

A ANVISA analisará as propostas/sugestões apresentadas e posteriormente publicará no Diário Oficial da União o texto definitivo da resolução aqui tratada.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2017 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive