Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Oncoguia contribui em Consulta Pública sobre processo do ROL

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 23/04/2021 - Data de atualização: 23/04/2021


O que houve?

O Oncoguia, após avaliar a minuta de resolução normativa posta em consulta pública (n° 84/21) pela Agência Nacional de Saúde, envolveu a sociedade no debate e consolidou seu posicionamento final, enviando, no último dia 19/04, suas contribuições sobre a matéria.

Clique aqui para conferir a íntegra de nossas contribuições.

Em síntese, defendemos uma harmonização e comunicação das avaliações de incorporação de tecnologias do Sistema Único de Saúde com a Saúde Suplementar, com vias a alinhar a atualização do rol às políticas nacionais de saúde, como foi, inclusive, proposto pela própria ANS.

Com isso, ganha o sistema, que diminui uma etapa importante do processo, que é a avaliação da tecnologia em sua essência técnica/científica, e ganha o paciente, que poderá se valer de uma tecnologia em períodos inferiores aos praticados hoje pelo setor.
Em relação ao prazo de conclusão das análises e publicação da lista de atualizações, o Oncoguia, seguindo a lógica proposta pela ANS (de publicação semestral das atualizações), sugeriu a retirada do prazo mínimo para a análise das propostas de atualização do rol (120 dias), criando um mecanismo que confere mais previsibilidade ao processo, sendo que propostas feitas em um semestre devem, necessariamente, ser analisadas e deliberadas até o último dia do semestre posterior e publicada sua decisão na lista correspondente ao período. Dessa forma, seguiremos com um prazo máximo de atualização do rol de 12 meses. 

Em relação às diretrizes constantes na resolução, o Oncoguia sentiu a falta de uma das principais diretrizes a serem seguidas pela Administração Pública: a transparência. Por isso, requereu a inclusão de tal dispositivo na norma.
Em relação à participação no processo, achamos importante que o autor da demanda participe ativa e reativamente em todas as etapas podendo, dessa forma, ser subsidiário de informações técnicas e mercadológicas pertinentes à tecnologia.

Em relação aos critérios de priorização, enviamos uma lista de situações plausíveis de serem consideradas prioritárias, a fim de evitar que a norma seja vaga e estes critérios não sejam claros à gestão que avalia o rol, ou, por outra forma, caia na discricionariedade do gestor esta definição.

Por fim, realizamos considerações e sugestões de termos técnicos constantes em capítulos e na própria ementa, que considera inadequados e fez suas sugestões de alterações.

E agora?

A ANS avaliará as contribuições recebidas por meio desta Consulta Pública e, posteriormente, publicará relatório contendo sua recomendação final.
 

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive