Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Astellas UICC Libbs GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

OMS lança aplicativo de medição UV para reduzir câncer de pele

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 23/06/2022 - Data de atualização: 23/06/2022


A Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Meteorológica Mundial (OMM), Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançaram o SunSmart Global UV, um novo aplicativo para telefones celulares que fornece informações sobre os níveis de radiação ultravioleta e previsões meteorológicas de cinco dias, em locais pesquisáveis.

Disponível gratuitamente nas lojas Apple App e Google Play, o aplicativo destaca os intervalos de tempo em que a proteção solar é necessária com o objetivo de reduzir a carga global de câncer de pele e danos oculares relacionados aos raios UV. “As evidências mostram que a superexposição aos raios UV é a principal causa de câncer de pele. Portanto, é vital que as pessoas saibam quando e como se proteger”, disse Maria Neira, diretora do Departamento de Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Saúde da OMS. “Encorajamos todos a usar o aplicativo para proteger a si mesmos e seus filhos, e fazer disso um hábito diário.”

Estima-se que mais de 1,5 milhão de casos de câncer de pele (melanoma e não-melanoma combinados) foram diagnosticados no mundo em 2020. Durante o mesmo período, mais de 120.000 pessoas em todo o mundo perderam suas vidas para esta doença, altamente evitável.

Um dos principais fatores que contribuem para esses cânceres é o excesso de radiação UV do afinamento da camada de ozônio estratosférico da Terra, resultante da liberação de certos produtos químicos artificiais. Sob o tratado internacional conhecido como Protocolo de Montreal, todos os Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) estão eliminando gradualmente a produção e o consumo dessas substâncias, de acordo com um cronograma específico. Como resultado desses esforços contínuos, projeta-se que o nível de ozônio se recupere.

“O Protocolo de Montreal protege a camada de ozônio estratosférico que, por sua vez, protege a saúde humana e o meio ambiente, bloqueando a maior parte da radiação ultravioleta nociva do sol de atingir a superfície da Terra. O câncer de pele pode resultar da exposição excessiva ao sol, por isso é imperativo que todos permaneçam vigilantes e se protejam adequadamente com chapéus e protetor solar. O aplicativo SunSmart é uma ferramenta fantástica de monitoramento de UV, e eu encorajo todos a usá-lo”, aconselha Meg Seki, Secretária Executiva do Secretariado de Ozônio do PNUMA.

Todo mundo precisa de um pouco de sol, principalmente para a produção de vitamina D, que ajuda a prevenir o desenvolvimento de doenças ósseas como raquitismo, osteomalácia e osteoporose. Mas muito sol pode ser perigoso – e até mortal. “Este aplicativo combina conhecimentos meteorológicos, ambientais e de saúde para ajudar a proteger as pessoas do sol tanto no trabalho quanto no lazer. Ele é único porque usa dados de estações meteorológicas e de medição de UV em nível de país para fornecer leituras precisas e específicas do índice UV”, explica Petteri Taalas, secretário-geral da OMM. “É um grande exemplo de ciência a serviço da sociedade”

O aplicativo é baseado no Índice UV, que descreve o nível de radiação UV solar na superfície da Terra, relatado em uma escala de 1 (ou “Baixo”) a 11 e superior (ou “Extremo”). Quanto maior o valor do índice, maior o potencial de danos à pele e aos olhos. O índice UV máximo é ao meio-dia solar, quando o sol está mais alto no céu. A adaptação de atividades ao ar livre e o uso de proteção solar são recomendados quando o índice UV for 3 ou superior. Os danos causados ​​pelos raios UV são cumulativos e os raios UV podem ser prejudiciais quando as pessoas ficam expostas por longos períodos – mesmo em níveis baixos.

O UV App foi lançado para coincidir com o primeiro dia de verão no hemisfério norte. Ao aumentar a conscientização do público e ajudar a reduzir a incidência de câncer de pele, o aplicativo apoia o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3 da ONU, que visa garantir uma vida saudável e bem-estar em todo o mundo até 2030.

O aplicativo busca trazer consistência mundial aos relatórios de UV e mensagens de saúde pública. Foi desenvolvido pelo Cancer Council Victoria e pela Agência Australiana de Proteção contra Radiação e Segurança Nuclear, ambos Centros Colaboradores da OMS na Austrália, onde um aplicativo semelhante demonstrou uma maior conscientização pública sobre proteção UV quando foi usado para apoiar uma campanha sistemática de saúde pública de décadas que promove comportamento solar inteligente.

O Índice Global Solar UV foi desenvolvido em conjunto pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Meteorológica Mundial (OMM), o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a Comissão Internacional de Proteção contra Radiação Não Ionizante (ICNIRP) e a Agência Federal Alemã. Escritório de Proteção Radiológica (Bundesamt für Strahlenschutz, BfS).

Fonte: Veja



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive