Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Óbitos por câncer aumentam em até 13% a cada mês de atraso no tratamento

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/02/2021 - Data de atualização: 19/02/2021


Atrasar o tratamento de um câncer por um mês aumenta o risco de mortalidade do paciente de 6 a 13%. Um risco que só tende a aumentar, alerta um estudo publicado em novembro pelo The British Medical Journal.

Pesquisadores britânicos e canadenses analisaram as consequências do atraso do tratamento em sete tipos de câncer envolvendo mais de 1,2 milhão de pacientes a partir de 34 estudos publicados entre janeiro de 2000 e abril de 2020.

Esses estudos possuíam dados sobre intervenções cirúrgicas, terapia sistêmica ou radioterapia para sete formas de câncer: bexiga, mama, cólon, reto, pulmão, colo do útero e cabeça e pescoço — que juntas representam 44% de todos os cânceres incidentes globalmente.

Seu principal desfecho foi o risco de sobrevida global por atraso de quatro semanas para cada indicação e os atrasos foram medidos desde o diagnóstico até o primeiro tratamento, ou desde a conclusão de um tratamento até o início do próximo.

A análise dos resultados mostrou que em todas as três abordagens de tratamento, um atraso no tratamento de quatro semanas foi associado a um aumento no risco de óbito.

Para a cirurgia, este foi um aumento de 6 a 8% no risco de morte para cada atraso de tratamento de quatro semanas. O impacto foi ainda mais acentuado para os casos de tratamento com radioterapia e indicações sistêmicas, com um risco de óbito de 9% e 13% para a radioterapia de cabeça e pescoço, e tratamento sistêmico adjuvante para câncer colorretal, respectivamente.

Além disso, os pesquisadores calcularam que atrasos de até oito semanas e 12 semanas aumentaram ainda mais o risco de óbito.

Câncer de mama

Um exemplo utilizado foi o atraso de oito semanas na cirurgia de câncer de mama de uma paciente, que aumentaria o risco de óbito em 17%. Já 12 semanas de atraso elevaria o risco em 26%.

Levantamento no Brasil

Um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) mostrou que, durante a primeira onda da pandemia, 74% dos especialistas da área tiveram um ou mais pacientes com o tratamento postergado por mais de um mês. Já 10% dos entrevistados indicaram queda de 40% a 60% nos atendimentos em seus consultórios.

No caso dos pacientes oncológicos, o retardamento dos cuidados por apenas algumas semanas pode ser determinante para a sua sobrevivência.

Segundo apuração do Instituto Oncoguia, exames utilizados para a detecção precoce da doença tiveram uma queda vertiginosa em 2020. As biópsias, por exemplo, caíram pela metade de março a setembro. No Sistema Único de Saúde (SUS), o número de pacientes oncológicos que iniciou o tratamento diminuiu cerca de 30% no mesmo período.

Saiba mais: Leucemia mieloide aguda: tempo entre diagnóstico e tratamento influencia o prognóstico?

Por isso, é tão importante que os médicos de pacientes oncológicos com poucas comorbidades recomendem a insistam no prosseguimento com o tratamento apropriado. A exceção seriam aqueles casos em estágios avançados, que precisam ser avaliados por um especialista para avaliar se os benefícios são maiores do que os riscos.

Fonte: PebMed

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive