Especial

Qualidade de vida


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

O que acontece com a comida no seu corpo?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 28/03/2013 - Data de atualização: 28/03/2013


Só de pensar em comer, seu corpo já começa a secretar insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas, que ajuda a manter o açúcar no sangue (glicose) sob controle. À medida que você come mais insulina é liberada em resposta aos carboidratos presentes na refeição. A insulina também é liberada quando você come alimentos ricos em proteínas, mas em um ritmo mais lento. Se o pâncreas estiver funcionando corretamente, a quantidade de carboidratos que você está comendo é que determina a quantidade de insulina secretada.

Conforme você vai digerindo os carboidratos, eles vão para a corrente sanguínea como glicose. Para manter os níveis de açúcar no sangue sob controle, a insulina sinaliza as células do corpo para tirar a glicose do sangue. Parte da glicose presente no sangue é usada para gerar energia e a outra parte é armazenada para uso posterior.

Uma nota especial sobre o xarope de milho rico em frutose: Foi introduzido em 1978 e substituiu o açúcar na maioria dos refrigerantes por volta de 1985. O consumo de açúcar total anual (excluindo os adoçantes artificiais) imediatamente passou de 120 para 150 quilos por pessoa. O xarope de milho é formado por 55% de frutose, 42% de glucose e 3% de outros carboidratos. Um fato importante sobre a frutose: é o carboidrato que seu corpo converte em gordura mais facilmente. A frutose em xarope de milho é processada quase que totalmente no fígado, que possui enzimas específicas para realizar esse trabalho, sendo assim, a frutose não tem efeito imediato sobre o açúcar no sangue e nos níveis de insulina, mas há muitos efeitos a longo prazo.

O fígado não é projetado para processar a quantidade de frutose que a maioria das pessoas costuma ingerir nos dias de hoje. As frutas possuem quantidades pequenas de frutose, mas os refrigerantes e sucos adoçados com xarope de milho rico em frutose têm quantidades muito mais elevadas.

O fígado transforma essa enorme quantidade de frutose em gordura e envia para o tecido adiposo. Ao mesmo tempo, a glicose que vem com essa frutose aumenta os níveis de açúcar no sangue e faz com que o organismo secrete insulina, fazendo com que as células se preparem para armazenar essa gordura, incluindo a frutose que já foi transformada em gordura pelo fígado.

Com o tempo o corpo processa e converte o xarope de milho rico em frutose em gordura e você acaba acumulando gordura no fígado. Ou seja, a frutose não tem efeito imediato sobre o nível de açúcar no sangue e insulina, mas depois de alguns anos provavelmente vai fazer com que você armazene calorias em forma de gordura.

Quando a glicose é removida da corrente sanguínea, os níveis de insulina caem e suas células começam a usar a gordura como combustível, no lugar da glicose. É por isso que você pode ficar longos períodos sem comer, como por exemplo, quando está dormindo. Suas células utilizam a gordura como combustível.

Existem dois tipos de gordura corporal: os ácidos graxos e os triglicérides. Os ácidos graxos são pequenos o suficiente para conseguirem se mover pelas células e serem utilizados como combustível. A gordura é armazenada dentro das células como triglicérides, três ácidos graxos unidos. Por serem muito grandes para se movimentar pelas células, os triglicérides são armazenados para uso futuro.

A insulina também desempenha um papel importante, dizendo ao corpo quando armazenar ou quando usar as gorduras e proteínas armazenadas. Ela possui essa função por conseguir afetar as ações de duas enzimas, a lipoproteína lipase (LPL) e a lipase hormônio sensível (HSL).

Alguns pesquisadores sugerem que manter os níveis de insulina estáveis pode ajudar algumas pessoas a perder peso. Comer fontes saudáveis de proteínas e gorduras (carne magra, peixe, aves, nozes e sementes), bem como carboidratos complexos (legumes, frutas e grãos integrais), que são boas fontes de vitaminas e minerais, em vez de carboidratos refinados (doces, açúcar, biscoitos, bolos, pão branco e pizza), pode ajudar a evitar os picos de insulina e a manutenção do peso.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2018 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive