Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

O homem que enganou a mulher durante anos dizendo que tinha câncer terminal

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 16/10/2018 - Data de atualização: 16/10/2018


David Carroll (foto) acabou condenado na Justiça pela fraude

"Ele me roubou uma grande parte da minha vida", diz Lucy Witchard. A acusação da britânica é dirigida a seu ex-marido, David Carroll, que fingiu ter leucemia desde que a conheceu, em 2006.

Os dois se casaram em 2011, mas já estão divorciados.

Witchard, hoje com 31 anos, disse que sua mãe deu a Carroll, de 35 anos, cerca de US$ 2,6 mil (quase R$ 10 mil na cotação atual) para que ele se tratasse nos Estados Unidos, depois de ele dizer que seu câncer era terminal.

Na semana passada, Carroll foi condenado pela Justiça britânica a 26 semanas de prisão por fraude, pena que será suspensa caso ele realize 180 horas de trabalho comunitário e pague uma indenização de US$ 2,6 mil.

Além disso, a Justiça ordenou que ele passe um ano sem se aproximar de sua ex-mulher e da mãe dela.

À BBC, Lucy Witchard disse que sua família começou a suspeitar da mentira quando Carroll estava nos EUA: ele parecia estar curtindo férias, em vez de submeter a um tratamento médico.

Ela confrontou o ex-marido quando ele retornou ao Reino Unido, mas ele teria ficado "furioso" e tentado prosseguir com a farsa.

"(Ele) inclusive fez um amigo me ligar, fingindo ser seu médico", diz ela. "Depois desse telefonema, soube que nosso casamento tinha acabado."

Carroll acabou admitindo que havia mentido e que não tinha leucemia.

Saiba mais sobre leucemia.

Witchard disse que se sentiu "incrivelmente ferida e aborrecida", por ele ter "roubado uma grande parte" de sua vida.

Um antigo integrante do time de rúgbi do qual Carroll fazia parte disse à BBC que ele também tinha mentido para a equipe a respeito de seu suposto câncer, e que recebeu doações de alimentos.

Jonathan Hunt, do Aylestone Athletic RFC, conta que "Carroll tinha se proposto o desafio de correr sete maratonas em sete dias. Mas não pôde fazê-lo porque, segundo dizia, sua doença estava piorando".

"E aí o clube organizou dois eventos para arrecadar fundos a fim de ajudar Carroll e outros pacientes de leucemia", disse Hunt.

Fonte: BBC Brasil

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2018 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive