Tipos de Câncer

Câncer de Nasofaringe


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Novidades no Tratamento do Câncer de Nasofaringe

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 11/05/2013 - Data de atualização: 11/12/2018


Muitas pesquisas sobre câncer de nasofaringe estão em desenvolvimento em diversos centros médicos no mundo inteiro, promovendo grandes avanços em prevenção e tratamentos:

  • Causas, prevenção e detecção precoce

Muitos estudos estão voltados para o vírus Epstein-Barr e outros fatores de risco que tornam as células da nasofaringe cancerígenas. Os pesquisadores esperam que estes estudos levem ao desenvolvimento de vacinas para ajudar a evitar alguns casos de câncer de nasofaringe.

As descobertas recentes sobre o vírus Epstein-Barr e a sua interação com as células da nasofaringe e a reação do sistema imunológico ao vírus levaram ao desenvolvimento de novos exames de sangue que podem ajudar a diagnosticar o vírus e prever a resposta ao tratamento.

Os pesquisadores esperam que testes mais recentes e sensíveis para o vírus Epstein-Barr possam levar a exames de rastreamento do câncer de nasofaringe e a formas de prever a recidiva da doença. Estes testes já estão sendo avaliados em vários países do mundo onde esse tipo de câncer é comum.

Os pesquisadores acreditam que também possam existir determinadas alterações genéticas que tornam uma pessoa mais propensa a desenvolver o câncer de nasofaringe. Estudos para procurar outras mudanças genéticas relacionadas ao câncer de nasofaringe estão sendo realizados em países onde o câncer de nasofaringe é mais comum.

  • Radioterapia

A maioria dos tipos de radioterapia usa radiação na forma de raios X. Outros tipos de radiação, que utilizam prótons e íons de carbono para destruir as células cancerígenas, estão sendo estudados, mas até o momento sua eficácia não foram comprovadas como melhores que a radiação dos raios X.

Os médicos também estão avaliando a melhor maneira de programar a administração da radioterapia. Os tratamentos atuais são geralmente administrados uma vez por dia, 5 dias por semana, durante várias semanas. Estão em andamento estudos para avaliar se a administração do tratamento em menos dias ou em duas vezes ao dia em doses menores, possa ser mais eficaz.

  • Terapia fotodinâmica

Os pesquisadores estão buscando formas de realizar esse tratamento focado no câncer para o câncer de nasofaringe. A terapia fotodinâmica utiliza uma droga para destruir as células que é ativada por um laser. Essa técnica já é usada no tratamento de alguns tipos de câncer de cabeça e pescoço. No momento, os pesquisadores estão estudando como isso pode ser usado para diminuir os tumores de nasofaringe, que estão causando problemas, e o seu papel no tratamento de tumores que recidivaram após a radioterapia.

  • Quimioterapia

Os pesquisadores continuam a desenvolver novos quimioterápicos, novas combinações de medicamentos e novas maneiras de administrar as drogas de modo que se tornem mais eficazes contra o câncer de nasofaringe avançado. Diversos medicamentos que são já utilizadas para tratar outros tipos de câncer, como a capecitabina, oxaliplatina, gemcitabina, estão sendo avaliados para uso contra o câncer de nasofaringe.

Os ensaios clínicos também estão testando melhores maneiras de combinar a quimioterapia com a radioterapia. Por exemplo, alguns estudos vão comparar a eficácia da quimioterapia administrada antes, durante ou após a radioterapia.

  • Imunoterapia

O câncer de nasofaringe parece ser causado pelo menos em parte, pela infecção pelo vírus Epstein-Barr. Embora os sistemas imunológicos dos pacientes possam ter demonstrado que reagem contra o vírus, isto não parece ser o suficiente para destruir o tumor. Os pesquisadores estão tentando utilizar formas diferentes de estímulo do sistema imunológico, ou ajudá-lo a combater melhor as células infectadas pelo vírus.

Uma maneira de fazer isso é remover os linfócitos T (células do sistema imunológico) a partir do sangue de pacientes com câncer de nasofaringe e modificá-los em laboratório para aumentar sua quantidade e potência de destruição do vírus. Os primeiros resultados desses estudos têm sido promissores e outros já estão em andamento.

  • Prevendo os resultados do tratamento

Os pesquisadores estão procurando maneiras de saber como o câncer de nasofaringe responderá ao tratamento e entender a probabilidade da recidiva após o tratamento. Esta informação permitiria adaptar o tratamento para cada paciente, de modo que o melhor tratamento seja realizado. Pesquisas em andamento estão buscando associações entre as taxas de contagens das células sanguíneas de um pessoa e a taxa de sobrevida global. Os resultados preliminares sugerem uma relação, entretanto mais pesquisas ainda são necessárias.

Fonte: American Cancer Society (24/09/2018)

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive