Tipos de Câncer

Câncer de Glândulas Salivares


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Novidades no Tratamento do Câncer de Glândulas Salivares

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/10/2015 - Data de atualização: 22/01/2018


Pesquisas sobre o câncer de glândulas salivares estão em desenvolvimento em diversos centros médicos no mundo inteiro, promovendo grandes avanços nas áreas de:

  • Biologia do Câncer de Glândulas Salivares

Estudos recentes mostraram determinadas alterações nos cromossomos e genes de vários tipos de câncer da glândula salivar. Os pesquisadores estão começando a entender como essas alterações tornam as células das glândulas salivares malignas.

Em algumas células cancerígenas sofreram uma translocação, ou seja, dois cromossomos trocaram partes de seu DNA. Estas mudanças muitas vezes causam a ativação de genes que controlam o crescimento celular. Por exemplo, o carcinoma adenoide cístico, muitas vezes têm translocações envolvendo os cromossomos 7 e 9, e o carcinoma mucoepidermoide, tem translocações geralmente envolvendo os cromossomos 11 e 19.

Com os avanços no entendimento dessas alterações e outras nas células cancerígenas das glândulas salivares, os pesquisadores esperam ter subsídios para desenvolver novos tratamentos para este tipo de câncer, mais eficazes e com menos efeitos colaterais.

  • Cirurgia

Os avanços nas técnicas cirúrgicas permitem que os cirurgiões e neurocirurgiões de cabeça e pescoço removam a doença que se espalhou na região da base do crânio. Estas cirurgias não eram cogitadas como possíveis até alguns anos atrás, mas hoje estão se tornando comuns e bem sucedidas.

As cirurgias de reconstrução estão cada vez mais sofisticadas, permitindo procedimentos mais extensos com uma melhor qualidade de vida para os pacientes após o tratamento.

  • Radioterapia

Os avanços na radioterapia permitem agora uma segmentação mais precisa do órgão alvo a ser irradiado. A radioterapia intraoperatória, onde a radiação é dirigida para o local do tumor durante a cirurgia, está sendo estudada como uma forma de tratamento para tumores de glândulas salivares que provavelmente recidivarão. Isso poderá ajudar no tratamento de tumores localizados próximos a nervos ou grandes vasos sanguíneos, onde será possível realizar apenas uma cirurgia de pequeno porte.

  • Quimioterapia

O câncer de glândulas salivares avançado é raro, por isso o conhecimento sobre o tratamento quimioterápico desses tipos de câncer com quimioterapia ainda está evoluindo. Os medicamentos quimioterápicos muitas vezes administrados junto com a radioterapia estão sendo testados em ensaios clínicos e poderão oferecer mais opções de tratamento para os pacientes com câncer avançado.

  • Terapia Alvo

Um maior entendimento sobre as alterações nas células que causam o câncer tem levado ao desenvolvimento de novos medicamentos alvo que visam especificamente estas mudanças. Estes medicamentos alvo agem de forma diferente dos quimioterápicos convencionais, além de terem menos efeitos colaterais.

Alguns estudos identificaram alterações de várias proteínas nas células cancerígenas de glândulas salivares que as ajudam a crescerem e se disseminarem. Algumas destas alterações afetam proteínas que podem ser bloqueadas por terapias  alvo que já são utilizadas para tratar outros tipos de câncer.

  • Hormonioterapia

Pesquisas preliminares mostraram que alguns tumores de glândulas salivares têm muitos receptores para hormônios masculinos e femininos denominados andrógenos e estrogênios, respectivamente. Os pesquisadores estão agora observando se o bloqueio desses receptores pode ser útil no tratamento desses tumores.

Fonte: American Cancer Society (28/09/2017)

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive