Tipos de Câncer

Câncer de Esôfago


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Novidades no Tratamento do Câncer de Esôfago

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 16/05/2015 - Data de atualização: 26/11/2020


Muitas pesquisas sobre câncer de esôfago estão em desenvolvimento em diversos centros médicos no mundo inteiro, promovendo grandes avanços sobre as causas, prevenção e tratamentos. Confira alguns deles.

  • Genética

Os pesquisadores descobriram quatro síndromes hereditárias que aumentam o risco de câncer de esôfago, sendo encontrados genes específicos relacionados a três dessas síndromes, e mais pesquisas estão sendo realizadas. Eles esperam encontrar genes adicionais para apresentar recomendações para o rastreamento precoce do câncer de esôfago em pessoas com alto risco devido a essas síndromes.

  • Biópsia líquida

A maioria das biópsias líquidas é feita com uma amostra de sangue, mas também podem ser usadas amostras de urina, líquido espinhal ou derrame pleural. É mais fácil se obter uma amostra de sangue para exame do que uma amostra do tumor com uma agulha, e estudos mostraram que as biópsias líquidas contêm células tumorais, bem como pedaços do DNA do tumor.

As pesquisas em andamento estão avaliando o DNA do câncer de esôfago em biópsias líquidas para o diagnóstico de mutações específicas. Os pesquisadores querem saber se essas alterações genéticas ajudariam os médicos a definir quais seriam os melhores medicamentos para cada paciente. Os estudos em andamento também estão analisando se o DNA do tumor na biópsia líquida pode prever como o tumor responderá a determinados medicamentos ou a probabilidade de recidivar após o tratamento.

  • Exames de imagem

Atualmente, os pacientes com câncer de esôfago que fazem quimioterapia ou quimiorradiação antes da cirurgia (tratamento neoadjuvante) fazem um novo exame de imagem após o tratamento para verificar se o tumor diminuiu seu tamanho para possibilitar a cirurgia. Os pesquisadores estão avaliando se o PET scan ajudaria os médicos a decidir o próximo passo do tratamento. Por exemplo, os pacientes tratados com quimioterapia neoadjuvante com PET scan que ainda mostram sinais de câncer devem ser tratados com radioterapia ou uma quimioterapia diferente para tentar reduzir mais o tamanho do tumor antes da cirurgia?

  • Quimioterapia

Muitos estudos estão avaliando novas maneiras de combinar medicamentos já conhecidos contra o câncer de esôfago para melhorar a sua eficácia. Outros estudos estão testando as melhores maneiras de combinar a quimioterapia com a radioterapia.

  • Imunoterapia e terapia-alvo

Os imunoterápicos conhecidos como inibidores do ponto de controle imunológico são úteis em vários tipos de câncer e agora podem ser uma opção no tratamento do câncer de esôfago. Por exemplo, o pembrolizumabe está aprovado para o tratamento de alguns cânceres avançados do esôfago e da junção gastroesofágica. A terapia-alvo com trastuzumabe e ramucirumabe também está aprovada para o tratamento do câncer esofágico avançado.

Atualmente, existem estudos avaliando o uso dos imunoterápicos e de terapias-alvo com ou sem quimioterapia antes ou depois da cirurgia em pacientes com cânceres potencialmente curáveis para determinar se os tumores reduzirão de tamanho ou terão menos chance de recidivar após o tratamento.

Texto originalmente publicado no site da American Cancer Society, em 20/03/2020, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive