Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

N

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/06/2013 - Data de atualização: 16/02/2021


Glossário de termos utilizados neste portal:

 

Não invasivo. Doença que não se disseminou para fora do tecido no qual se iniciou.

Não maligno. Não canceroso.

Não metastático. Câncer que não se disseminou a partir do local de origem para outros órgãos.

Nefrectomia. Cirurgia para retirar um rim ou parte de um rim.

Neoadjuvância. Tratamento dado antes do tratamento primário. Exemplos de terapia neoadjuvante incluem quimioterapia, radioterapia e terapia hormonal.

Neoplasma. Uma massa de tecido anormal que ocorre quando as células se dividem mais do que deveriam ou não morrem quando deveriam. Os neoplasmas podem ser benignos ou malignos.

Neuroblastoma. Câncer que surge nas células nervosas imaturas, afetando principalmente crianças.

Neuroma. Tumor que surge em células nervosas.

Neuropatia. Problema neurológico que causa dor, dormência, formigamento, inchaço ou fraqueza muscular em diferentes partes do corpo. Geralmente começa nas mãos ou nos pés e piora com o tempo. A neuropatia pode ser causada por lesões físicas, infecções, substâncias tóxicas, doenças ou medicamentos.

Neutropenia. Diminuição anormal do número de neutrófilos, um tipo de glóbulo branco.

Nódulo positivo. Câncer que se disseminou para os linfonodos.

NPO. Uma abreviação latina para "nada pela boca”.

Nutrição enteral. Uma forma de alimentação líquida que é fornecida ao sistema digestivo por meio de uma sonda que pode ser introduzida pelo nariz até o estômago ou intestino delgado, ou que pode ser colocada cirurgicamente dentro do estômago ou do trato intestinal através de uma abertura feita no abdome.

Nutrição parenteral. Forma de nutrição administrada na veia. A nutrição parenteral não utiliza o sistema digestivo. Ela pode ser administrada aos pacientes que não são capazes de absorver nutrientes através do trato intestinal por causa de vômitos, diarreia grave ou doença intestinal. Pode também ser administrada para pacientes que recebem altas doses de quimioterapia ou radioterapia e transplante de medula óssea. É possível fornecer a esses pacientes todas as proteínas, calorias, vitaminas e minerais que uma pessoa precisa utilizando a nutrição parenteral.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive