Núcleo de

Advocacy

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

MP facilita acesso a crédito durante período de pandemia

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 27/04/2020 - Data de atualização: 27/04/2020


O que houve?

O Governo Federal editou, nesta segunda-feira (27), a Medida Provisória n° 958/20, que dispensa empresas e pessoas físicas de uma série de obrigações para que tenham acesso facilitado ao crédito bancário, no período de enfrentamento ao Coronavírus. O ato dispensa os bancos públicos de exigirem dos clientes a apresentação de certidões de quitação de tributos federais, certificado de regularidade do FGTS e comprovante de regularidade eleitoral. 

A MP também suspende a necessidade de registro em cartório de cédula rural no caso da existência de novos bens imóveis, incluindo averbação. Estabelece que o registro da Cédula de Crédito à Exportação será feito no mesmo livro, observados os requisitos aplicáveis à Cédula Industrial.

O ato ainda revoga a obrigação da apresentação de Certidão Negativa de Débito (CND) pelas pessoas jurídicas na contratação de operações de crédito junto a instituições financeiras que envolvam recursos captados por meio de caderneta de poupança. A suspensão vale até 30 de setembro deste ano, mas não se aplica às operações de crédito realizadas com lastro em recursos oriundos do FGTS.

E agora?

No dia 27 de março, o Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de liminar expedida pelo ministro Alexandre de Moraes, rejeitou o pedido da Presidência da República para ampliar o prazo de validade das medidas provisórias (MPs) durante a pandemia de coronavírus. A decisão, porém, autorizou o Congresso a flexibilizar a tramitação das MPs, que agora poderão ser votadas independentemente de apreciação por comissão mista. Ao encurtar o processo de tramitação, as MPs podem ser votadas de forma simplificada e mais rápida.

Após o recebimento das emendas, a MP deverá ser votada, pelo sistema remoto, na Câmara dos Deputados até o 9° dia de sua vigência. No Senado Federal, a MP deverá ser votada até o 14° dia de sua vigência, também utilizando o sistema remoto.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive