Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Morre oncologista Marcos Moraes, um dos fundadores da Fundação do Câncer e ex-diretor do Inca

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 06/05/2020 - Data de atualização: 06/05/2020


Morreu no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (4), aos 84 anos, o oncologista Marcos Moraes, um dos responsáveis pela criação da Fundação do Câncer, ex-diretor do Inca e incentivador de campanhas de combate ao fumo.

Segundo sua assessoria de imprensa, Moraes morreu de "causas naturais" e deixa duas irmãs, dois filhos e dois netos.

O médico nasceu em Palmeira dos Índios (AL) e iniciou sua trajetória profissional em 1963 com o curso de graduação em Medicina na Fa­culdade de Ciências Médicas da Universida­de do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), então Universidade do Distrito Federal. Depois de formado, retornou à sua cidade natal para organizar o Serviço de Cirurgia do Hospital Regional Santa Rita. De volta ao Rio de Janeiro, iniciou suas ativida­des como cirurgião do Hospital de Ipanema. Cinco anos depois, foi para a Uni­versidade de Illinois, em Chicago, nos Esta­dos Unidos, onde desenvolveu várias linhas de pesquisa científicas e a formação em cirurgia oncológica.

Em 1978, tornou-se pro­fessor titular e chefe do departamento de cirurgia do Hospital Universitário Gama Filho. Em 1990, atenden­do a um convite do governo fede­ral, participou da elaboração do Programa Nacional de Controle de Câncer. Nesse mesmo ano, as­sumiu a direção geral do Instituto Nacional de Câncer (INCA), cargo que ocupou até 1998. Com o objetivo de promover o desen­volvimento institucional, capacitar os recursos humanos do INCA e atrair novos talentos, criou a Fundação do Câncer com outros três médi­cos do Instituto, em 1991.

O médico escreveu mais de 35 trabalhos técnicos-científicos, impressosem publicações do Brasil e internacionais. Também foi o autor de 23 capítulos de livros da área e foi membro do conselho editorial de 11 revistas brasileiras e 6 estrangeiras do setor. Foi também representante oficial do Brasil na Organização Mundial de Saúde para o National Cancer Control Programmes.

Moraes também se destacou pelo antitabagismo e recebeu uma medalha e diploma da OMS pela atuação nesse sentido, em 1994.

Fonte: G1

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive