Tipos de Câncer

Câncer de Mama Avançado


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Sobre o Câncer de Mama Avançado

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 25/11/2014 - Data de atualização: 02/10/2020


Metástase significa a disseminação da doença para outros locais além do sítio primário da doença. As células cancerígenas podem se desprender do tumor primário (tumor localizado na mama) e entrar na corrente sanguínea ou sistema linfático. Através destas vias, podem se implantar em outros órgãos, onde se multiplicam, formando tumores metastáticos.

Quando as células cancerígenas se disseminam e formam um tumor em um órgão longe do sítio primário, esse tumor é denominado metastático e suas células são mantém as características das células do tumor do sítio original. Isto significa, por exemplo, que se um câncer de mama se disseminou para os pulmões, o tumor metastático no pulmão é constituído por células cancerígenas da mama e não de células do pulmão. Sob o microscópio, as células do câncer metastático serão como as células do órgão do qual se originou. Se o tumor originalmente é de mama com metástase aos pulmões, o ideal é consultar um especialista em câncer de mama.

Para onde o câncer se dissemina?

As células cancerígenas podem se disseminar para qualquer parte do corpo. A maioria das células tumorais que se desprendem do tumor primário é transportada pelo sangue ou pelos gânglios linfáticos através do corpo. A circulação destas células explica porque o câncer de mama muitas vezes se dissemina para os gânglios linfáticos da axila (linfonodos axilares). Isso é denominado comprometimento linfonodal ou doença regional. O tumor que se dissemina para outros órgãos ou para os nódulos linfáticos distantes do tumor primário é denominado doença metastática.

Os locais mais comuns de metástases dos tumores de mama são os pulmões, ossos e fígado. Entretanto, a doença pode também se disseminar para outras partes do corpo como cérebro, cavidade abdominal, ovários e pele.

Quando pode ocorrer o câncer de mama avançado?

O câncer de mama avançado pode ocorrer em dois cenários distintos. No primeiro cenário, cursando com apenas 6% dos casos nos EUA, o tumor é diagnosticado já na fase avançada, apresentando no momento do diagnostico lesões em outros órgãos além da mama, como pulmão, ossos e outros.

No segundo cenário, mais comum, o tumor surge como uma recidiva, que é o retorno do tumor após o tratamento de um câncer de mama inicial ou localmente avançado.

As recidivas ocorrem pois células cancerígenas da mama permaneceram no corpo mesmo após o tratamento inicial. Essas células sempre estiveram lá, porém não foram detectadas. O motivo pelo qual essas células retornam a crescer ainda é desconhecido.

Risco do câncer de mama avançado

O risco de metástase após o tratamento do câncer de mama varia de paciente para paciente e depende de alguns fatores, como:

  • Biologia do tumor (características das células cancerígenas).
  • Estágio do tumor no momento do diagnóstico inicial.
  • Tratamentos realizados inicialmente (para prevenir a recidiva da doença).

Como o médico diferencia um tumor primário do metastático?

Para determinar se um tumor é primário ou metastático, um patologista, médico especializado na interpretação de exames laboratoriais, análise e avaliação de células, examina uma amostra do tumor. Em geral, as células cancerígenas se parecem com as células do tecido onde o tumor se iniciou. O patologista, por meio de exames de diagnóstico específicos, é capaz de determinar a origem das células cancerígenas. Os marcadores ou os antígenos encontrados nas células cancerígenas podem indicar o local do tumor primário. A técnica mais comum através da qual o patologista identifica a origem das células é a imunohistoquímica. Mais recentemente, análises sofisticadas de determinados genes estão ajudando a identificar o tecido de origem das células malignas.

Os tumores metastáticos podem ser diagnosticados ao mesmo tempo que o tumor primário, ou até meses e anos mais tarde. Em raros casos, descobre-se a metástase antes mesmo de se identificar um tumor na mama. Quando um novo tumor é encontrado em um paciente já tratado anteriormente para um câncer, muitas vezes é uma metástase do tumor primário que demorou anos para crescer e se manifestar.

Texto originalmente publicado no site da Susan G. Komen, em 29/06/2020, livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive