Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Boehringer Bayer Janssen MSD Takeda Astellas UICC Libbs Abbvie Ipsen Sanofi Daiichi Sankyo GSK Avon Nestlé Servier Viatris


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Médicos usam vírus para tratar câncer e resultados são surpreendentes

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 27/09/2022 - Data de atualização: 27/09/2022


Uma técnica inovadora e experimental de tratamento contra o câncer tem surpreendido cientistas. Consiste em injetar no paciente um vírus da herpes modificado geneticamente em laboratório para atacar tumores.

Ao participarem dos primeiros testes, realizados no Reino Unido, um terço dos voluntários com a doença viu seus tumores encolherem, enquanto um paciente com  câncer de glândula salivar viu o tumor desaparecer completamente.

O tratamento experimental tem sido aplicado pelo Instituto de Pesquisa do Câncer do Royal Marsden NHS Foundation Trust.

A ideia da injeção com o vírus herpes simplex é fazê-lo se multiplicar dentro das células cancerosas e as destruir, ao mesmo tempo em que ativa o sistema imunológico.

Cerca de 40 pessoas com diferentes tipos de câncer participaram do estudo. Algumas receberam apenas a injeção de vírus, chamada RP2, e outras tiveram o tratamento combinado ao medicamento nivolumab.

Três em cada nove pacientes tratados com a injeção de vírus tiveram redução de seus tumores. Sete dos 30 pacientes que receberam a injeção junto ao medicamento nivolumab também se beneficiaram do tratamento, sendo que seis desses permaneceram livres da progressão da doença durante 14 meses.

O caso que mais chamou atenção foi de um britânico chamado Krzysztof Wojkowski, de 39 anos. Ele havia sido diagnosticado com carcinoma mucoepidermoide, tipo de câncer na glândula salivar, em 2017.

Apesar da cirurgia e de outros tratamentos na época, seu câncer continuou a crescer e os médicos tinham lhe dito que seu câncer estava em estado terminal.

No tratamento experimental, ele tomou injeções a cada duas semanas durante cinco semanas e ficou completamente livre do câncer. Isso já faz dois anos.

Embora os resultados tenham empolgados os pesquisadores, eles destacam que são necessários estudos maiores para comprovar a eficácia da injeção RP2.

Fonte: Catraca Livre



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2022 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive