Tipos de Câncer

Tumores Pituitários

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Medicamentos para Tratamento dos Tumores Pituitários

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 22/01/2014 - Data de atualização: 04/06/2017


Vários medicamentos podem ser usados no tratamento dos tumores pituitários que produzem hormônios:

  • Medicamentos para Tumores Secretores de Prolactina

Os medicamentos chamados agonistas da dopamina, como bromocriptina e cabergolina, são muito eficazes tanto em bloquear a produção de prolactina dos prolactinomas como impedindo o crescimento destes tumores. Apesar de ambos os fármacos serem eficazes, a cabergolina dura mais tempo do que a bromocriptina, por isso, não necessita ser administrada com frequência.

A maioria dos pacientes com prolactinomas são capazes de controlar seus níveis de prolactina com medicamentos. Esses medicamentos também são muito eficazes na redução do tamanho da maioria dos macrotumores secretores de prolactina. Na verdade, essas drogas funcionam tão bem que a cirurgia geralmente não é necessária para prolactinomas. Apenas 10% destes tumores não reduzem de tamanho com o tratamento. Mesmo que o tumor não diminua, estes medicamentos geralmente podem manter o tamanho das prolactinomas como estavam. Se o tratamento medicamentoso for bem sucedido, pode ser continuado por toda a vida.

Os possíveis efeitos colaterais desses medicamentos incluem sonolência, tonturas, náuseas, vômitos, diarreia ou constipação, confusão e depressão. Outro efeito colateral é que essas drogas podem restaurar a fertilidade em mulheres cujos níveis de prolactina alta haviam causado infertilidade. A cabergolina pode provocar menos efeitos colaterais do que a bromocriptina, mas também pode aumentar o risco de problemas nas válvulas cardíacas. No entanto, isso é raro em pacientes que tomam este medicamento para prolactinomas.

  • Medicamentos para Tumores Secretores de Hormônio do Crescimento

Estes tumores podem provocar acromegalia em adultos e gigantismo em crianças. Os medicamentos não são tão eficazes para estes tumores quanto para os prolactinomas, assim não são geralmente o primeiro tipo de tratamento usado.

Análogos de Somatostatina. Medicamentos como octreotide, lanreotide e pasireotide são formas artificiais do hormônio somatostatina natural. A somatostatina, que é produzida nas glândulas pituitárias e outras, bloqueia a produção dos hormônios do crescimento por adenomas e faz que o fator crescimento similar à insulina-1 (IGF-1) volte aos níveis normais em cerca de dois terços dos pacientes.

O octreotide é administrado como uma injeção subcutânea 3 vezes ao dia. Um medicamento similar é o lanreotide, que é administrado como injeção uma vez por mês. O lanreotide e o pasireotide são administrados como via intravenosa mensalmente. Ambos tendem a reduzir lentamente o tamanho dos tumores.

Estes medicamentos podem ter efeitos colaterais, como náuseas, vómitos, diarreia, dor de estômago, tonturas, dor de cabeça, dor no local da injeção, cálculos biliares e agravar a diabetes (caso o paciente seja diabético). Muitos destes efeitos colaterais melhoram ou mesmo desaparecem com o tempo.

Antagonistas do Hormônio de Crescimento. O pegvisomanto é um medicamento recente que funciona bloqueando a ação do hormônio do crescimento em outras células. É muito eficaz na redução dos níveis sanguíneos de IGF-1, mas não bloqueia a secreção do hormônio do crescimento pela glândula pituitária ou reduz os tumores pituitários. Tem poucos efeitos colaterais, embora possa diminuir os níveis de açúcar no sangue e provocar danos ao fígado em alguns pacientes. É administrado por injeção subcutânea diariamente.

Agonistas da Dopamina. Medicamentos como a bromocriptina ou cabergolina podem reduzir os níveis do hormônio do crescimento de 1 em cada 5 pacientes. Infelizmente, são necessárias doses mais elevadas para estes tumores do que para os prolactinomas, e alguns pacientes têm problemas com os efeitos colaterais. Uma vantagem destes medicamentos é que eles podem ser tomados por via oral.

  • Medicamentos para Tumores Secretores de Corticotropina (ACTH)

Estes tumores fazem com que as glândulas suprarrenais produzam excesso de hormônios esteroides, como o cortisol, que leva à doença de Cushing. Os medicamentos não são normalmente parte do tratamento destes tumores, a menos que não se tenha resposta à cirurgia e radioterapia.

Vários tipos de medicamentos podem ser usados, embora nem sempre sejam tão eficazes nos tumores secretores de ACTH como em outros tipos de tumores pituitários:

  1. O pasireotide é um análogo da somatostatina, que pode ajudar algumas pessoas com doença de Cushing de tumores secretores de ACTH quando a cirurgia não é uma opção ou não foi eficaz. Os efeitos colaterais deste medicamento podem incluir náuseas, vômitos, diarreia, aumento dos níveis de açúcar no sangue e cálculos biliares.
  2. A ciproheptadina é um medicamento anti-histamínico que pode suprimir a produção de ACTH em alguns destes tumores.
  3. Os inibidores da esteroidogênese podem ser usados ​​para manter a glândula adrenal produzindo cortisol. Estes incluem cetoconazol, aminoglutetimida, etomidato, metirapona e mitotano. Estes medicamentos podem ser úteis após a cirurgia ou radioterapia, mas podem ser difíceis de tomar devido a seus efeitos colaterais.
  4. O mifepristone é um bloqueador do receptor de cortisol. Limita os efeitos do cortisol sobre os tecidos do corpo. Este medicamento ajuda no tratamento dos níveis elevados de açúcar no sangue em pacientes com doença de Cushing, embora não afete o próprio tumor pituitário. Pode ter efeitos colaterais importantes e requer um acompanhamento rigoroso.
  5. Os agonistas da dopamina, como cabergolina ou bromocriptina também podem ser usados se outros medicamentos não forem eficazes.

  • Medicamentos para tratar Tumores Secretores de Tireotrofina (TSH)

Para estes tumores, os medicamentos, como octreotida e lanreotida, geralmente podem reduzir a quantidade de TSH produzida. A bromocriptina ou cabergolina, também podem ser usados.

Fonte: American Cancer Society (17/12/2014)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive