Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

[MATÉRIA] Saúde Suplementar: Como estimular a melhoria no atendimento ao usuário?

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/09/2015 - Data de atualização: 15/09/2015


As discussões sobre Saúde Suplementar no I Fórum Regional de Discussão de Políticas de Saúde em Oncologia trataram, entre outros temas, do Projeto de Lei em tramitação na Câmara Federal, que determina a inclusão da quimioterapia oral no Rol de Procedimentos dos Planos de Saúde e o ‘respeito’ dos planos de saúde aos prazos máximos de atendimento determinados pela ANS, para início do tratamento oncológico.

O coordenador da mesa, Tiago Farina Matos, deu início à discussão falando sobre o ‘sonho de consumo do brasileiro’, de ter um plano de saúde e, com isso, não depender exclusivamente da saúde pública. Como título de comparação, mostrou que o número de brasileiros que possui um plano de saúde no Brasil, cerca de 50 milhões (ou 30% dos cidadãos), é o mesmo montante de habitantes da Espanha. Disse também que ainda há muita disparidade no país com relação à distribuição dos planos de saúde pelo território nacional.

"Enquanto no Estado de São Paulo 45% das pessoas possui um plano de saúde, no Maranhão esse número é de 6% e aqui, em Pernambuco, 17% dos indivíduos possuem um plano”.

A Gerente de Assistência à Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Karla Coelho, falou em sua apresentação sobre o papel da agência reguladora, que é vinculada ao Ministério da Saúde, e mostrou aos presentes como é a atuação e quais são os desafios da ANS para trabalhar na área da oncologia.

Passou, um a um, por cada procedimento mínimo obrigatório dos planos de saúde (quimioterapia ambulatorial, radioterapias, Pet Scan, Linfadenectomia, mastoplastia, mastectomia, quadrantectomia e reconstrução mamária, entre outros) e explicou que o objetivo central da Agência é permitir que os portadores de planos vivam mais, porém com qualidade.

Unimed Recife disponibiliza quimioterápicos orais

Hoje os planos de saúde não são obrigados a fornecer antioneoplásicos de uso oral em domicílio aos segurados, no entanto, na Unimed Recife, pacientes têm direito a alguns dos medicamentos. O Diretor do Hospital da Unimed Recife, Dr. Fernando Cruz, afirma que a operadora distribui 8 quimioterápicos orais aos pacientes, em situações preestabelecidas. "Estamos à frente de muitos outros planos de saúde do Estado”, afirmou.


Para garantir o binômio longevidade e qualidade, disse ela, mecanismos como a capacitação dos profissionais e a melhoria na gestão da saúde são fundamentais. "Mapear os riscos de doenças, promover o estilo de vida saudável, acompanhar os cuidados e agregar qualidade de vida nesse contexto. Essas são medidas elementares, que a saúde brasileira preconiza, tanto a pública quanto a privada”, disse.

E questionou: "Mas será que essa postura está sendo praticada aqui em Recife e no país como um todo? Estamos atendendo os pacientes em tempo adequado e com qualidade? Creio que temos um grande caminho pela frente, que estamos trilhando”.

Ela explicou que a ANS está estimulando as operadoras a criar programas de promoção e preservação da saúde (no caso da oncologia, de prevenção ao câncer de mama, por exemplo) e apontou a medida adotada pela Agência para resolver o problema da demora na marcação de consultas, exames e outros procedimentos.

"Hoje, mais de 1,2 milhões de pessoas já fazem parte de programas de prevenção e promoção da saúde, estimulados pela ANS e desenvolvidos pelas operadoras”. Sobre a demora no atendimento Karla contou: "Ciente do problema identificado em diversas cidades, delimitamos os prazos máximos de atendimento para a realização de consultas e procedimentos. Para consultas básicas são até 7 dias úteis e para os procedimentos de alta complexidade, até 21”.

As operadoras são fiscalizadas a cada trimestre e, caso não estejam cumprindo as determinações são impedidas de vender planos de saúde, até que a situação seja regularizada. A fiscalização da ANS depende, e muito, das denúncias apresentadas pelos beneficiários de planos de saúde por meio do 0800 701 9656.


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive