Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Lidando com o câncer avançado

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/12/2019 - Data de atualização: 21/01/2020


O câncer avançado pode ser a coisa mais difícil que você e seus familiares enfrentarão. Alguns pacientes com câncer avançado vivem por mais tempo do que o esperado e você ainda tem opções sobre como viver cada dia.

Lidando com a preocupação e o desconhecido

Saber que você tem câncer avançado pode fazer com que se sinta perdido e com medo. Isso é normal. Saber o que esperar pode ajudar, ainda que você tenha dúvidas.

  • O que vai acontecer comigo?
  • Eu fiz tudo o que deveria?
  • Quais são as minhas opções de tratamento?
  • Qual é o objetivo desse tratamento?
  • Morrerei em breve?
  • Por quanto tempo eu terei o controle sobre minha vida?
  • Meus desejos serão atendidos?
  • Quanta dor e sofrimento eu posso suportar?
  • E se eu sentir que não posso mais continuar o tratamento?
  • Sou um fardo para minha família?
  • Isso será demais para minha família suportar?
  • Durante quanto tempo vou ter que passar por isso?
  • O que irá acontecer quando eu morrer?

A lista de preocupações e medos pode ser imensa, mas evite pensar nisso para não perder o seu foco! Alguns sinais de preocupação são: inquietação, falta de ar, coração acelerado, sudorese, boca seca e mau humor.

Existem profissionais que podem ajudá-lo a gerenciar essas preocupações. Além do seu médico, assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras podem ajudá-lo a falar sobre suas preocupações, controlar seus medos e encontrar um significado para o que está passando.

Gerenciando a preocupação

  • Às vezes, apenas falar sobre esses sentimentos ajuda a aliviar a preocupação. Escolher a pessoa certa para conversar pode ser importante. Para alguns, essa pessoa será um bom amigo. Para outros, será um familiar.
  • Tentar relaxar com exercícios respiratórios e outras técnicas pode ajudar. Funciona melhor se você pratica regularmente.
  • O apoio espiritual pode ser útil para muitos pacientes.

Se as suas preocupações persistirem por longos períodos de tempo e forem perturbadoras para você ou sua família, é importante que você procure ajuda de um psicólogo ou psiquiatra. Um profissional de saúde pode sugerir medicamentos para tratar a ansiedade ou depressão.

Encontrando esperança

A esperança é uma parte importante da vida cotidiana. Ela nos tira da cama de manhã, nos mantendo bem durante o dia.

Se você tem câncer avançado, ainda pode ter esperanças e sonhos, mesmo que alguns deles tenham mudado. Sua esperança pode ser simplesmente ter um dia sem dor ou fazer algo especial com um familiar. Também pode haver uma esperança real de alívio dos sintomas e desaceleração do crescimento do câncer.

E sempre há esperança de aproveitar ao máximo o tempo que resta, por bons momentos com a família e amigos, momentos que podem ser preenchidos com felicidade e significado. Para muitas pessoas, esse é um bom momento para focar nas coisas mais importantes da vida. Agora é a hora de fazer as coisas que você sempre quis fazer e parar de fazer as coisas que não quer mais.

Gerenciando o sentimento de culpa

Quase todo mundo tem sentimentos de culpa. Se você tem câncer, pode se sentir culpado por estar doente. Esses sentimentos podem durar, mesmo que você saiba que a culpa não é sua. Informar os outros sobre seu desconforto ou dizer aos familiares que você precisa da ajuda deles também pode fazer com que você se sinta culpado.

Aqueles que se preocupam com alguém com câncer também podem se sentir culpados. Muitas vezes sentem-se mal por não fazerem o suficiente pelo paciente. Ou se sentem mal pelo que estão fazendo.

Algumas coisas que podem ajudar em relação ao sentimento de culpa:

  • Apenas falar sobre esses sentimentos já pode ajudar.
  • Para os cuidadores, é importante compartilhar o trabalho. Amigos e familiares que desejam ajudar devem receber tarefas específicas para aliviar a carga do cuidador principal.
  • Se os sentimentos de culpa não desaparecerem, você pode precisar de ajuda profissional para resolvê-los.

Enfrentando os problemas familiares

A doença que se prolonga por meses ou anos pode provocar um grande estresse à família. Quanto mais o estresse dura, maior o risco de sofrimento mental. Os familiares podem se sentir exaustos física e psicologicamente. A fadiga adicionada à preocupação e ao medo pode causar danos.

O câncer avançado muda a maneira como os familiares se relacionam. As famílias capazes de resolver bem os conflitos e os familiares que se apoiam tendem a se sair melhor ao lidar com o câncer de um familiar. As famílias que têm dificuldades para resolver problemas têm mais problemas para lidar com essa situação estressante. Você pode procurar ajuda profissional se sentir necessidade e trabalhar em conjunto para planejar a melhor forma de apoiar um ao outro e contornar os problemas que possam surgir.

Para o paciente, as mudanças nos papéis da família podem desencadear uma dor que advém da perda. Por exemplo, se a mulher está doente demais para sair da cama, pode sentir a perda de seu papel como esposa ou mãe. Compreender isso e encontrar maneiras de ela ainda estar envolvida no dia a dia de sua família podem ajudar não só ela como sua família.

Pacientes com câncer costumam dizer que a falta de comunicação com a família é um problema. Mudanças nas responsabilidades podem causar ressentimento e ansiedade. O aconselhamento familiar pode ajudar os familiares a aprender a lidar com as mudanças que estão ocorrendo. Também pode ajudá-los a aprender como discutir seus sentimentos com mais conforto.

Lidando com a sexualidade

Durante uma doença avançada, as relações sexuais acabam mudando. Isso pode ocorrer devido a sintomas físicos, como cansaço, dificuldade para se mover ou até mesmo dor. Outro motivo também pode ser o acúmulo de emoções. Na maioria dos casos, o desejo sexual pode diminuir, mas isso não significa que a necessidade de proximidade e toque físico mude. Falar sobre os sentimentos e estar próximos um do outro pode ajudar. Ainda assim, se você tiver alguma dúvida sobre sexualidade e o paciente oncológico, converse com sua equipe médica.

Apoio dos amigos e da comunidade

Pacientes com doenças com risco de morte têm uma forte necessidade de terem a presença de outras pessoas em suas vidas. Eles precisam de outras pessoas para ajudá-los a lidar com sua doença e seus problemas emocionais. Esse apoio pode vir de familiares, de amigos, membros da igreja ou grupos de apoio.

Se você não recebe apoio suficiente de amigos e familiares, procure-o em outro lugar. Há outras pessoas que precisam da sua companhia tanto quanto você precisa delas. O apoio mútuo de outros pacientes com câncer também pode ser uma fonte de conforto. Verifique com sua equipe médica se existem grupos de pacientes na região onde você mora.

Programas de suporte

Os programas de apoio são apresentados de várias maneiras e incluem aconselhamento individual ou em grupo, além de grupos de apoio. Um grupo de apoio pode ser uma ferramenta poderosa para pacientes e familiares. Conversar com outras pessoas que estão em situações como a sua pode ajudar a aliviar a solidão. Você pode falar sem se sentir julgado. E muitas vezes você pode obter ideias úteis de outras pessoas que podem ajudá-lo.

Alguns grupos são formais e se concentram em aprender sobre o câncer ou lidar com sentimentos. Outros são informais e sociais. Alguns grupos envolvem apenas pessoas com câncer ou apenas cuidadores, enquanto outros incluem cônjuges, familiares ou amigos. Alguns grupos se concentram em tipos específicos de câncer ou estágios da doença. O período de tempo que os grupos se encontram pode variar de um determinado número de semanas a um programa em andamento. Para aqueles que não podem participar de reuniões ou compromissos, o aconselhamento por telefone é oferecido por algumas organizações.

Grupos on-line são outra opção. Algumas pessoas acham os grupos de suporte on-line úteis porque gostam da privacidade que eles podem oferecer. Pode ser reconfortante conversar com outras pessoas em situações como a sua, sem ter que compartilhar mais do que você deseja. Mas é importante lembrar que as salas de bate-papo e os quadros de mensagens não são a melhor fonte de informações médicas, principalmente se não forem monitorados por profissionais ou especialistas treinados. A situação de cada pessoa é única e o que ajuda uma pessoa pode não ser adequado para outra.

O suporte de qualquer forma permite que você discuta seus sentimentos e desenvolva habilidades de enfrentamento. Estudos descobriram que as pessoas que participam de programas de apoio geralmente têm uma melhor qualidade de vida, incluindo melhor sono e apetite.

Enfrentando a morte

Qualquer paciente com câncer avançado enfrenta a realidade de que poderá morrer em breve. Os familiares também devem reconhecer isso. Mesmo que o paciente esteja indo bem no momento, a morte é provavelmente uma parte do futuro próximo. Pensar na morte é assustador e doloroso para muitas pessoas. Pacientes e famílias também podem se preocupar com o sofrimento antes da morte e com o fato de estarem sozinhos na morte.

Muitos pacientes preferem ficar em casa até o fim. Lidar com uma doença longa e morrer em casa pode ser mais fácil com o apoio da família e da equipe médica.

O principal objetivo de uma morte que não pode ser evitada é que seja tranquila. Uma morte tranquila é aquela com a menor quantidade possível de dor, desconforto ou sofrimento para o paciente e o menor sofrimento possível para a família. Uma morte tranquila está alinhada com os desejos do paciente e de seus familiares, incluindo sua cultura, valores e ética. Os familiares também são apoiados e estão com o paciente tanto quanto eles e o paciente desejam, especialmente quando a morte se aproxima. Idealmente, isso permite dizer adeus e resolver os problemas antes da morte. Também permite que os familiares estejam com o paciente até o final.

Assistência domiciliar

Assistência médica domiciliar é um atendimento profissional prestado em sua casa. O atendimento domiciliar ou homecare pode ser adequado para você se você precisar de cuidados sem precisar estar em um hospital. Uma ampla gama de serviços sociais e de saúde pode ser fornecida em casa a pacientes com câncer avançado.

Mesmo com o atendimento domiciliar, sua família será responsável pela maior parte dos seus cuidados. É importante conversar com sua equipe médica para entender quais tipos de cuidados serão necessários e como isso afetará sua família. Também é importante verificar com seu seguro de saúde se o atendimento domiciliar será coberto por eles.

Cuidados paliativos

O hospice é um programa projetado para fornecer cuidados paliativos ou de suporte próximo ao fim da vida. O momento certo para os cuidados paliativos é quando o tratamento da doença não está mais ajudando e o paciente tem cerda de 6 meses ou menos de vida. Juntos, o paciente, a família e o médico decidem quando os cuidados paliativos devem começar.

Fonte: American Cancer Society (16/12/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive