Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Joey King foi discriminada por estar careca; oncologista ressalta que estar careca não é estar doente e a importância de se combater o preconceito

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/11/2018 - Data de atualização: 21/11/2018


A atriz Joey King foi discriminada em voo por estar careca Reprodução/Instagram

A atriz norte-americana Joey King, 19, que atuou no filme "A Barraca do Beijo", sofreu preconceito no último domingo (18) por estar careca.

Durante viagem de avião, um passageiro a seu lado tirou uma foto sua e enviou para a esposa. Enquanto ele escrevia, ela conseguiu ler que ele estava com medo de "pegar câncer" por se sentar ao lado de uma mulher careca, conforme relatou a atriz em sua conta no Twitter.

A atriz raspou o cabelo para viver uma personagem em uma nova série baseada em uma história real. Trata-se da trajetória de uma jovem que mata a mãe após viver anos sendo forçada por ela a fingir ser uma criança doente. 

Em outro tweet, Joey relatou que ainda leu outra mensagem do homem, que dizia "a garota careca sentada ao meu lado, com câncer, está tossindo e eu não quero pegá-lo".

O oncologista Daniel Gimenes, do Grupo Oncoclínicas, ressalta que o câncer não é transmissível e que o preconceito deve ser combatido. Ele explica que a doença é ocasionada devido a um erro no DNA, que provoca o crescimento anormal das células, podendo ser causado por fatores ambientais, hábitos, como o tabagismo.

"Algumas pessoas herdam mutações genéticas causadoras de câncer. Além da predisposição genética, uma pessoa desenvolve câncer se for exposta a algum agente causador, como cigarro e alterações hormonais", afirma o médico.

O oncologista ainda frisa que o fato de uma pessoa estar careca não significa que ela está doente, podendo ser por opção da pessoa adotar o visual ou até mesmo por calvície.

Alguns tipos de quimioterapia, tratamento para combater o câncer, causam queda de cabelo, mas não todos. Depende do tipo de medicamento utilizado na quimioterapia. 

O objetivo da quimioterapia é atacar as células cancerígenas, que se produzem rapidamente. Ao atuar sobre o corpo, a medicação combate também outras células de reprodução acelerada, como a do cabelo, que estão em constante crescimento. Assim, provocam a sua queda.

Medicamentos quimioterápicos que causam essa queda de cabelo são utilizados para o tratamento de câncer de mama, linfomas, câncer de pulmão, de ovário, leucemias e sarcomas. Os demais tratamentos para outros tipos de câncer não ocasionam queda dos fios.

Fonte: R7

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2018 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive