Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Itália reduz em mais de 50% o nº de diagnósticos de câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 15/05/2020 - Data de atualização: 15/05/2020


ROMA, 14 MAI (ANSA) – O número de novos diagnósticos de câncer na Itália caiu 52% em 2020, em um dos efeitos colaterais da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), revelou a Associação Italiana de Oncologia Médica nesta quinta-feira (14).

O estudo ainda mostrou que houve um atraso de 64% nas intervenções cirúrgicas e as visitas médicas diminuíram 57%. Por conta disso, a entidade pediu “ações urgentes” dos governos “porque os tumores não são menos graves que a Covid e atrasos nas programações e assistências podem comprometer a possibilidade de sobrevivência”.

Além da Associação de Oncologia Médica, entidades que representam os pacientes, os médicos oncologistas, radioterapeutas e cirúrgicos, psicólogos e enfermeiros firmaram um documento pedindo um “retorno à normalidade” já na fase dois do plano do governo italiano de reabertura.

ROMA, 14 MAI (ANSA) – O número de novos diagnósticos de câncer na Itália caiu 52% em 2020, em um dos efeitos colaterais da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), revelou a Associação Italiana de Oncologia Médica nesta quinta-feira (14).

O estudo ainda mostrou que houve um atraso de 64% nas intervenções cirúrgicas e as visitas médicas diminuíram 57%. Por conta disso, a entidade pediu “ações urgentes” dos governos “porque os tumores não são menos graves que a Covid e atrasos nas programações e assistências podem comprometer a possibilidade de sobrevivência”.

Além da Associação de Oncologia Médica, entidades que representam os pacientes, os médicos oncologistas, radioterapeutas e cirúrgicos, psicólogos e enfermeiros firmaram um documento pedindo um “retorno à normalidade” já na fase dois do plano do governo italiano de reabertura.

Para as organizações, é preciso voltar a potencializar a medicina do setor em todo o território, a reativação do sistema de monitoramento, a modernização dos hospitais para que os atendimentos sejam mais rápidos, ter menos burocracia para a proteção social e a efetiva realização da Rede Oncológica Regional.

“Na fase dois, que todos os pacientes possam ir, com confiança e serenidade, às suas estruturas de referência, onde foram ativados protocolos específicos para a proteção do contágio.

Convidamos todos os pacientes oncológicos e as suas famílias a superar qualquer receio e a não negligenciar diagnósticos e tratamentos por infundados medos de contaminação, também para não comprometer os brilhantes sucessos que nos últimos anos foram atingidos na cura do câncer”, informam a entidade no comunicado.

Os especialistas e os pacientes também pediram que, enquanto o nível de atenção pela pandemia estiver alto, sejam feitos monitoramentos constantes dos pacientes em suas casas, evitando assim que eles fiquem sem assistência.

“Esses objetivos podem ser realizados apenas com o envolvimento ativo das associações e dos pacientes. Isso pode constituir a verdade inovação para a oncologia do futuro: um novo modelo baseado nas necessidades reais dos pacientes”, finaliza o informativo.

Segundo dados da Associação Oncológica, em 2019, foram estimados mais de 370 mil casos de câncer dos mais diversos tipos.

No momento, a Itália começa a flexibilizar as medidas de isolamento social extremas tomadas desde março para permitir a volta a uma “nova normalidade” no país no pós-pandemia. (ANSA)

Fonte: IstoÉ

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive