Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Inca avança no combate ao câncer de olhos que acomete crianças

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 26/09/2019 - Data de atualização: 26/09/2019


O Inca, Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro , está comemorando os avanços no combate ao retinoblastoma, tumor que acomete os olhos de crianças.

Durante o evento Mudança de Paradigma na Preservação Ocular, realizado nesta quarta-feira (25), na sede da Coordenação de Pesquisa do Instituto, foi feito um alerta sobre a importância da quimioterapia intra-arterial, tratamento oferecido desde 2012, pelo Inca, capaz de preservar a visão de 80% das crianças que apresentam câncer nos olhos.

Para que essa forma localizada de terapia tenha mais chances de sucesso, no entanto, é fundamental o diagnóstico precoce, que pode causar danos à retina, perda da visão do globo ocular e, quando não tratada, pode levar à morte do paciente.

O retinoblastoma é considerado a forma mais frequente de câncer intraocular da infância. Apesar disso é raro e afeta uma a cada 17 mil crianças nascidas vivas.

A quimioterapia direcionada aos olhos foi desenvolvida inicialmente no Japão, na década de 1990, e chegou a países ocidentais há cerca de 15 anos. O procedimento consiste em aplicar a dose por meio de um cateter na artéria oftálmica, o que traz menos efeitos colaterais que o tratamento intravenoso.

Além disso, a tecnologia permitiu aumentar de 20% para 80% a preservação da visão das crianças, entre outros benefícios, como explica a oncologista pediátrica Nathalia Grigrovski.

A chefe do Serviço de Oncologia Ocular do Inca, Clarissa Mattosinho, orienta para a importância do teste do reflexo vermelho, também conhecido como teste do olhinho, e chama a atenção para fotografias com flash, que podem se tornar uma ferramenta para o diagnóstico precoce.

O retinoblastoma é genético e hereditário e, em geral, acomete crianças de até 5 anos de idade.

Fonte: EBC

As opiniões contidas nas matérias divulgadas refletem unicamente a opinião do veículo, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte do Instituto Oncoguia.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive