O gene e o câncer de mama

BRCA


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Gerenciando o risco de câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 09/10/2020 - Data de atualização: 09/10/2020


Várias opções estão disponíveis para gerenciar o risco de câncer em pessoas com uma mutação BRCA1 ou BRCA2 conhecida. Isso inclui rastreamento, cirurgia profilática (para redução de risco) e quimioprevenção.

Rastreamento. Algumas mulheres com teste positivo para as mutações BRCA1 e BRCA2 podem iniciar o rastreamento do câncer de mama em idades mais jovens e/ou fazer o rastreamento mais frequentemente do que as mulheres com risco médio para o câncer de mama. Por exemplo, alguns médicos recomendam que as mulheres portadoras de mutação no BRCA1 ou BRCA2 sejam submetidas a exames clínicos das mamas a partir dos 25 aos 35 anos de idade. E alguns grupos de médicos sugerem que as mulheres portadoras de mutação façam mamografia anual, a partir dos 25 anos até os 35 anos.

Os exames de rastreamento para o câncer de mama são feitos para detectar o câncer em pessoas assintomáticas. As pessoas portadoras de mutação nos genes BRCA1 e BRCA2 precisam ser rastreadas para câncer de mama mais cedo e com mais frequência do que outras mulheres. Elas também devem estar cientes dos sinais de alerta do câncer de mama.

Esse rastreamento pode aumentar a chance de diagnosticar câncer de mama em um estágio inicial e aumentar a chance de sucesso do tratamento. Estudos mostraram que a ressonância magnética tem sido mais eficaz do que a mamografia no diagnóstico de tumores, particularmente em mulheres mais jovens com alto risco de câncer de mama. No entanto, a mamografia também pode identificar alguns cânceres de mama que não são observados na ressonância magnética. Além disso, a ressonância magnética pode ser menos específica, ou seja, levar a mais resultados falso-positivos do que a mamografia.

Recomenda-se os seguintes exames para o rastreamento para pessoas com mutações nos genes BRCA 1 e BRCA2:

 

Exame clínico das mamas

Mamografia

Ressonância magnética

Até os 25 anos

Semestralmente

Não recomendado

Não recomendado

Entre os 25 e 29 anos

Semestralmente

Apenas se a ressonância magnética da mama não estiver disponível.

Anualmente

Anualmente (Se a ressonância magnética da mama não estiver disponível, mamografia)

A partir dos 30 anos

Semestralmente

Anualmente

Anualmente

Atualmente, não existem métodos eficazes de rastreamento para o câncer de ovário. Alguns grupos recomendam ultrassom transvaginal, exames de sangue para o antígeno CA-125 e exames clínicos para o rastreamento de câncer de ovário em mulheres com mutações BRCA1 ou BRCA2, mas nenhum desses métodos parece diagnosticar tumores de ovário em estágio inicial o suficiente para reduzir o risco de morrer. Para um método de rastreamento ser considerado eficaz, deve demonstrar a redução da mortalidade pela doença. Esse padrão ainda não foi cumprido para o rastreamento do câncer de ovário.

Os benefícios do rastreamento do câncer de mama e de outros cânceres em homens que têm mutações BRCA1 ou BRCA2 também não são conhecidos, mas alguns grupos de especialistas recomendam que os homens portadores de uma mutação se submetam a exames de mama regulares, bem como a testes para câncer de próstata.

Texto originalmente publicado nos sites National Cancer Institute (30/01/2018), National Breast Cancer Foundation (25/09/2020) e Susan G. Komen (25/02/2020), livremente traduzido e adaptado pela Equipe do Instituto Oncoguia.

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive