Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Garantindo o direito do paciente diante do plano de saúde

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 12/02/2021 - Data de atualização: 12/02/2021


 Antônia Célia de Matos Moura, de 62 anos, teve câncer de pulmão em 2015, quando realizou duas cirurgias e desde então, seguia apenas em acompanhamento médico. Em maio de 2020, ao fazer os exames de controle anual, foi diagnosticada a recidiva do câncer. Antônia passou por quatro ciclos de quimioterapia, quando a oncologista orientou que ela passasse a usar também o Avastin, junto da quimio. Ao solicitar o medicamento para o plano de saúde, o pedido foi negado com a justificativa de que não fazia parte do rol de procedimentos e medicamentos obrigatórios da ANS (Agência Nacional de Saúde).

"Minha oncologista me orientou a continuar tentando e, se não conseguisse, que eu fizesse um pedido via judicial. Nesse momento, buscamos outras formas de resolver o problema e minha filha encontrou o Oncoguia. Foi quando ligamos para buscar orientação", conta Antônia. 

Ao entrar em contato conosco pelo canal Ligue Câncer, informamos que de fato o Avastin consta no rol (ou seja, com prescrição do médico e garantido no rol por ser endovenoso trata-se de um direito garantido por lei) e orientamos que ela falasse com um advogado ou com um defensor público para avaliar a possibilidade de entrar com uma ação judicial para obter o tratamento. Orientamos também que ela conversasse com a médica que indicou o tratamento para confirmar se ela atende todos os critérios para seu uso e que, depois disso, procurasse a ANS. 

Após nossas orientações, Antônia confirmou com a médica a necessidade e a importância do uso do Avastin para seu caso. Em seguida, ela procurou a ANS e, em menos de 10 dias depois, recebeu do convênio a confirmação de que o medicamento seria disponibilizado. 

Segundo Antônia, o objetivo do uso do Avastin é ajudá-la na qualidade da respiração. "Sinto muita falta de ar porque o tumor está bem perto da artéria. Fiz o primeiro ciclo com o Avastin dia 18 de janeiro e percebi que quando faço força pra buscar o ar, estou conseguindo ir mais além." 

"A gente estava tão sem rumo e com dúvidas, porque nesse período de pandemia, com atendimento presencial suspenso, a gente ficou ainda mais perdido. As coisas estavam dando certo, mas de repente parou o processo e a gente ficou preocupado. Tratamento de câncer não pode interromper assim do nada. Mas a partir do momento que buscamos orientação e falamos com vocês, tudo caminhou, deu certo sem precisar entrar judicialmente", conclui Antônia.   

Se assim como Antônia você está enfrentando algum problema com o convênio, entre em contato conosco pelo telefone 0800 773 1666. O canal Ligue Câncer funciona de segunda a sexta, das 10h às 17h. 
 



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive