Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Danone Nutricia Sanofi Grunenthal Sirtex Servier Oncologia


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Fórum Oncoguia - Falhas começam no diagnóstico

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 21/06/2016 - Data de atualização: 21/06/2016


O câncer é a segunda causa de morte no mundo, atrás apenas das doenças cardiovasculares, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

No Brasil, são 190 mil óbitos por ano. A estimativa é de que 600 mil novos casos da doença sejam registrados neste ano. A possibilidade da redução deste número pelo diagnóstico precoce é unanimidade entre os especialistas. Os principais tipos que ocorrerão no País serão os de pele não melanoma, o de próstata e o de mama. Outros cânceres que aparecem em destaque são o do intestino grosso, pulmão, colo de útero e estômago.

O oncologista e diretor do Oncoguia, Rafael Kaliks, aponta os prejuízos da falta de um sistema de rastreamento dos pacientes.

Conceitualmente, o SUS é um sistema fantástico no papel, mas existem muitas dificuldades no mundo real. Não temos políticas de rastreamento e busca ativa, de ir atrás daqueles que não fazem os exames preventivos.

"Isso tem implicação grave. O investimento no tratamento da doença em estado avançado é muito maior?", alertou.

A oncologista e professora da Universidade de São Paulo (USP), Maria Del Pillar Estevez, também comentou sobre as dificuldades de acesso ao sistema.

"Depois que o paciente consegue o acesso ao tratamento, as coisas tendem a se encaminhar melhor, mas o caminho anterior não está bem delineado. É preciso uma estrutura mais ágil de diagnóstico?" defendeu.

"Esse tempo perdido não volta, ele vai determinar o quão avançada a doença estará quando descoberta, interferindo no tratamento e, pior, na chance de vida do paciente?", completou a presidente do Oncoguia, Luciana Holtz.

Aprovada em maio de 2013, a Lei 12.732, mais conhecida como a Lei dos 60 dias, prevê que todo paciente diagnosticado com câncer tenha acesso ao tratamento no prazo máximo de dois meses. Mais uma lei que só funciona no papel.

Oncologistas e associações de pacientes presentes no fórum reconheceram avanços nos últimos anos, mas segundo eles, ainda falta muito para que a lei seja cumprida.

O coordenador geral de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas do Ministério da Saúde, Sandro Martins, ressaltou os esforços do governo federal, mas reconheceu as dificuldades em atender a demanda.

"Estamos trabalhando para eliminar erros e agilizar o processo. Nosso desafio na oncologia, assim como em todos os setores, é conciliar as melhorias com o orçamento?" disse.


Matéria publicada no Portal Farma em 27/05/2016

Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2020 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive