Tipos de Câncer

Leucemia em Crianças

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Fatores de Risco para Leucemia em Crianças

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/05/2017 - Data de atualização: 19/05/2017


Um fator de risco é algo que afeta sua chance de adquirir uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco. Alguns fatores de risco como fumar, podem ser controlados, enquanto, outros, como histórico pessoal, idade ou histórico familiar, não podem ser alterados.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter uma doença como o câncer. Muitas pessoas que contraem a doença podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa com leucemia linfoide aguda tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento da doença.

Existem poucos fatores de risco conhecidos para a leucemia em crianças:

  • Fatores de Risco Genéticos. Os fatores genéticos são aqueles que fazem parte do DNA, que são herdados dos pais. Enquanto alguns fatores genéticos aumentam o risco de leucemia em crianças, a maioria dos casos não está relacionada a qualquer causa genética conhecida.

  • Síndromes Hereditárias. Existem várias doenças hereditárias que aumentam o risco de uma criança desenvolver leucemia, como Síndrome de Li-Fraumeni, Síndrome de Down (trissomia 21), Neurofibromatose e Anemia de Fanconi.

  • Problemas Hereditários do Sistema Imunológico. Certas doenças hereditárias, como a ataxia telangiectásica, síndrome de Wiskott-Aldrich, síndrome de Bloom e síndrome de Schwachman-Diamond provocam problemas no sistema imunológico no nascimento. Além de ser um risco acrescido de contrair infeções graves com redução das defesas imunológicas, estas crianças também podem ter um risco aumentado de leucemia.

  • Irmãos com Leucemia. Irmãos de crianças com leucemia têm uma chance ligeiramente maior de desenvolvimento da doença, mas o risco global ainda é baixo. O risco é maior entre gêmeos idênticos. Se um gêmeo desenvolve leucemia, o outro gêmeo tem cerca de 20% de chances de também ter leucemia. Este risco é ainda maior se a doença se desenvolve no primeiro ano de vida. Ter um pai que desenvolveu leucemia quando adulto não parece aumentar o risco de uma criança ter leucemia.

  • Estilo de Vida. Os fatores relacionados ao estilo de vida não tem um papel importante na leucemia em crianças. Alguns estudos sugerem que, se uma mãe bebe muito álcool durante a gravidez pode aumentar o risco de leucemia na criança, mas ainda são necessários mais estudos para comprovar essa ligação.

  • Fatores Ambientais. Os fatores ambientais como exposição às radiações e certos produtos químicos aumentam o risco de contrair doenças como leucemias.

  • Exposição às Radiações. Evidências em sobreviventes das bombas atômicas e acidentes de reatores nucleares mostram que a exposição às radiações ionizantes tem um risco aumentado de desenvolver leucemia, geralmente dentro de 6 a 8 anos após a exposição. Se o feto é exposto às radiações nos primeiros meses de desenvolvimento, também pode haver um risco aumentado de leucemia, mas a extensão do risco não é clara. Os possíveis riscos da exposição fetal ou infantil a níveis menores de radiação, como raios X ou tomografia computadorizada, não está bem definido. Alguns estudos descobriram um ligeiro aumento no risco, enquanto outros não encontraram nenhum. O aumento de risco é provável que seja pequeno, mas, para ser seguro, a maioria dos médicos recomenda que as mulheres grávidas e crianças não realizem esses exames, a menos que sejam extremamente necessários.

  • Exposição à Quimioterapia e Produtos Químicos. A exposição a agentes quimioterápicos e determinados produtos químicos aumentam o risco de desenvolver leucemia. Medicamentos, como os agentes alquilantes (ciclofosfamida e clorambucil) e epipodofilotoxinas (etoposido e teniposido) têm sido associados a um maior risco de leucemia. Essas leucemias geralmente se desenvolvem dentro de 5 a 10 anos após o tratamento. A exposição a produtos químicos, como o benzeno pode causar leucemia mieloide aguda em adultos, mas raramente, em crianças. Vários estudos encontraram uma possível ligação entre leucemia em crianças e exposição a pesticidas domésticos, seja durante a gravidez ou durante a infância. Alguns estudos também descobriram um possível risco aumentado entre as mães expostas a pesticidas no trabalho durante a gestação. No entanto, a maioria destes estudos tinham sérias limitações na forma como eles foram realizados. Mais pesquisas são necessárias para confirmar estas descobertas e para fornecer informações mais específicas sobre os possíveis riscos.

  • Supressão do Sistema Imunológico. Crianças recebendo tratamento intensivo para reprimir a função imunológica, principalmente aquelas que tem órgãos transplantados, têm um risco maior de certos tipos de câncer, como o linfoma e a leucemia linfoide aguda.

Fatores de Risco não Comprovados, Incertos ou Polêmicos

Outros fatores que estão em estudo para uma possível ligação com a leucemia em crianças incluem:

  • Exposição a campos eletromagnéticos.
  • Morar próximo a uma usina nuclear.
  • Infeções no início da vida.
  • Idade da mãe no nascimento da criança.
  • Pais fumantes.
  • Exposição fetal a hormônios, como a dietilestilbestrol (DES) ou pílulas anticoncepcionais.
  • Exposição ocupacional dos pais a produtos químicos e solventes.
  • Contaminação química da água subterrânea.

Até o momento, a maioria dos estudos não encontraram fortes ligações entre qualquer um desses fatores e a leucemia em crianças. Os pesquisadores continuam investigando estas exposições.

Fonte: American Cancer Society (03/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive