Tipos de Câncer

Câncer de Pulmão de Pequenas Células

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Fatores de Risco para Câncer de Pulmão de Pequenas Células

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 29/12/2016 - Data de atualização: 21/06/2019


Um fator de risco é algo que afeta sua chance de adquirir uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco. Alguns fatores como fumar, podem ser controlados, enquanto, outros, como histórico pessoal, idade ou histórico familiar, não podem ser alterados.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter uma doença como o câncer. Muitas pessoas que contraem a doença podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa com câncer de pulmão tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento da doença.

Vários fatores de risco podem tornar uma pessoa mais propensa a desenvolver câncer de pulmão de pequenas células:

  • Tabagismo. Fumar é o principal fator de risco para câncer de pulmão. Estima-se que 80% das mortes por câncer de pulmão sejam devido ao tabagismo, e esse número é provavelmente ainda maior para o câncer de pulmão de pequenas células. O risco de câncer de pulmão entre fumantes é várias vezes maior do que entre os não fumantes. Os cigarros com baixos teores de alcatrão ou light aumentam o risco de câncer de pulmão tanto quanto os cigarros regulares. Existe, também, uma preocupação de que os cigarros mentolados possam aumentar o risco, uma vez que o mentol faz com que os fumantes inalem mais profundamente.
     
  • Fumante passivo. O fumante passivo, que vive com um fumante tem um risco aumentado de desenvolver câncer de pulmão.
     
  • Radônio. Radônio é um gás radioativo resultante da decomposição do urânio no solo e rochas. Quando respirado, ele entra nos pulmões, expondo-os a pequenas quantidades de radiação, o que pode aumentar o risco de uma pessoa ter câncer de pulmão.
     
  • Asbestos. A exposição às fibras de amianto no local de trabalho é um importante fator de risco para câncer de pulmão. Trabalhadores fumantes expostos ao amianto tem um risco ainda maior de desenvolver câncer de pulmão.
     
  • Exposição ocupacional. Alguns agentes cancerígenos encontrados em locais de trabalho podem aumentar o risco de câncer de pulmão, como: urânio, berílio, cádmio, sílica, cloreto de vinil, níquel, cromo, produtos de carvão, gás mostarda, clorometil e escapamento de diesel.
     
  • Poluição atmosférica. A poluição do ar, especialmente nas estradas com tráfego intenso, pode aumentar o risco de desenvolver câncer de pulmão. Estima-se que cerca de 5% das mortes causadas por câncer de pulmão possam ser devido à poluição do ar.
     
  • Arsênico. Altos níveis de arsênico na água potável podem aumentar o risco de câncer de pulmão.
     
  • Radioterapia nos pulmões. Pacientes que realizaram tratamento radioterápico na região do tórax para outros tipos de câncer têm um risco maior para câncer de pulmão, particularmente se forem fumantes.
     
  • Histórico pessoal ou familiar. Pessoas que já tiveram câncer de pulmão têm um maior risco de desenvolver outro câncer de pulmão. Parentes de primeiro grau de um paciente diagnosticado com câncer de pulmão podem ter um risco ligeiramente maior de câncer de pulmão. Não está claro se este risco pode ser devido à genética ou se está relacionado a exposições domésticas compartilhadas, como fumo ou radônio.
     
  • Suplementos dietéticos. Fumantes que fazem uso de suplementos antioxidantes de betacaroteno podem ter um risco aumentado de desenvolver câncer de pulmão.

Fatores com efeitos incertos ou não comprovados sobre o risco de câncer de pulmão:

  • Maconha. Existem algumas razões para pensar que fumar maconha pode aumentar o risco de câncer de pulmão, como a fumaça de maconha contém alcatrão e muitas das mesmas substâncias cancerígenas que estão no fumo do tabaco; os cigarros de maconha são tipicamente fumados até o final onde o conteúdo de alcatrão é mais alto; a maconha é inalada profundamente e a fumaça é mantida nos pulmões por um tempo maior o que permite a todas as substâncias cancerígenas uma oportunidade de depósito nos pulmões; e, como a maconha ainda é ilegal em muitos lugares não é possível controlar quais outras substâncias que ela possa conter chegam ao pulmão.
     
  • Talco e pó de talco. O talco é um mineral que em sua forma natural pode conter amianto. Alguns estudos sugerem que os mineiros e moedores de talco podem ter um risco aumentado de câncer de pulmão e outras doenças respiratórias. Mas, outros estudos não encontraram um aumento na taxa de câncer de pulmão. O pó de talco é feito a partir de talco. Por lei, atualmente, todos os produtos de uso doméstico, como talco de bebê, corpo e pós faciais, têm sido isentos de amianto. A utilização do pó de talco cosmético não mostrou aumentar o risco de câncer de pulmão.

Fonte: American Cancer Society (16/05/2016)



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive