Tipos de Câncer

Câncer de Bexiga

Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Fatores de Risco para Câncer de Bexiga

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 07/05/2015 - Data de atualização: 25/06/2018


Um fator de risco é algo que afeta sua chance de contrair uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer apresentam diferentes fatores de risco. Alguns fatores como fumar, por exemplo, podem ser controlados, enquanto, outros, como histórico pessoal, idade ou histórico familiar, não podem ser alterados.

Ter um fator de risco ou mesmo vários, não significa que você vai ter uma doença como o câncer. Muitas pessoas que contraem a doença podem não estar sujeitas a nenhum fator de risco conhecido. Se uma pessoa com câncer de bexiga tem algum fator de risco, muitas vezes é muito difícil saber o quanto esse fator pode ter contribuído para o desenvolvimento da doença.

Vários fatores de risco podem tornar uma pessoa mais propensa a desenvolver câncer de bexiga:

  • Tabagismo. O tabagismo é o principal fator de risco para o câncer de bexiga. Fumantes têm 3 vezes mais chances de ter câncer de bexiga do que aqueles que não fumam. O tabagismo causa cerca de metade dos casos do câncer de bexiga entre os homens e mulheres.

  • Exposição Ocupacional. Certos produtos químicos industriais têm sido associados ao câncer de bexiga. Produtos químicos chamados aminas aromáticas, como benzidina e beta-naftilamina, utilizados na indústria de corantes, podem causar câncer de bexiga. Outras indústrias que utilizam determinados produtos químicos orgânicos também podem colocar os trabalhadores em risco, principalmente se a exposição ocupacional não segue as normas de segurança. Outros trabalhadores com risco aumentado de câncer de bexiga incluem pintores, mecânicos, tipógrafos, cabeleireiros e motoristas de caminhão (provavelmente devido à exposição à fumaça do óleo diesel). Os fumantes que trabalham com os produtos químicos cancerígenos mencionadas acima têm um alto risco de desenvolver câncer de bexiga.

  • Medicamentos ou Suplementos Fitoterápicos. O uso do medicamento pioglitazona para diabetes por mais de um ano pode estar ligado a um risco aumentado de câncer de bexiga. Os suplementos dietéticos que contêm ácido aristolóquico têm sido associados com um risco aumentado de câncer de bexiga urotelial.

  • Arsênico. Arsênico na água potável tem sido associado a um risco aumentado de câncer de bexiga.

  • Baixo Consumo de Líquidos. Não beber líquidos em quantidade suficiente pode aumentar o risco de câncer de bexiga. Pessoas que bebem quantidades razoáveis de líquidos diariamente têm uma menor incidência de câncer de bexiga.

  • Raça e Etnia. Pessoas brancas têm cerca de duas vezes mais chances de desenvolver câncer de bexiga do que as pessoas da raça negra. As razões para esta diferença ainda são desconhecidas.

  • Idade. O risco de câncer de bexiga aumenta com a idade. Cerca de 90% das pessoas com câncer de bexiga tem mais de 55 anos de idade.

  • Gênero. O câncer de bexiga é muito mais comum em homens que em mulheres.

  • Irritação Crônica e Infecções. Infecções urinárias, cálculos nos rins e bexiga, e outras causas de irritação crônica do órgão têm sido associadas com câncer de bexiga. A esquistossomose, infecção parasitária provocada pelo Schistosoma hematobium é também um fator de risco para câncer de bexiga sobre todo em regiões de África e Oriente Médio.

  • Histórico Pessoal. Os carcinomas uroteliais podem ser formados em muitas áreas, como no revestimento da bexiga, do rim, ureteres e uretra. Ter um câncer em qualquer parte do revestimento do trato urinário aumenta a chance de ter outro tumor. Por este motivo, as pessoas que tiveram câncer de bexiga precisam realizar acompanhamento médico periódico.

  • Defeitos de Nascença. Antes do nascimento, existe uma ligação entre o umbigo e a bexiga. Essa ligação, chamada úraco, normalmente desaparece antes do nascimento. Se uma parte dessa conexão continuar após o nascimento, pode se tornar cancerosa. Os cânceres que começam no úraco geralmente são adenocarcinomas, compostos de células glandulares malignas. Os cânceres que se iniciam desta forma representam cerca de um terço dos adenocarcinomas da bexiga. No entanto, isso ainda é raro, representando menos da metade de 1% dos cânceres do órgão. Outro defeito congênito raro chamado extrofia aumenta muito o risco de uma pessoa desenvolver câncer de bexiga.

  • Genética e Histórico Familiar. Pessoas que têm familiares com câncer de bexiga têm um risco aumentado da doença. Em alguns casos, estes membros da família podem ter sido expostos a um mesmo produto químico cancerígeno. Eles também podem compartilhar alterações em alguns genes, que podem torná-los mais propensos a desenvolver câncer na bexiga. Um pequeno número de pessoas herda uma síndrome genética que aumenta o risco para câncer de bexiga, por exemplo, mutação do retinoblastoma, doença de Cowden e síndrome de Lynch (câncer colorretal hereditário sem polipose).

  • Quimioterapia e Radioterapia. O uso prolongado de quimioterapia com ciclofosfamida pode irritar a bexiga e aumentam o risco de câncer de bexiga. As pessoas que fazem uso desse medicamento são frequentemente orientadas a beber bastante líquido para ajudar a proteger a bexiga da irritação e diminuir o risco de câncer de bexiga. Pacientes que recebem radioterapia na região da pelve são mais propensas a desenvolver câncer na bexiga.

Fonte: American Cancer Society (23/05/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive