Categorias


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD Mundipharma Takeda Astellas UICC GBT Abbvie Ipsen Sanofi Grunenthal Daiichi Sankyo


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Evento discute equidade, empatia e justiça para pacientes de câncer

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 14/05/2021 - Data de atualização: 14/05/2021


Uma em cada três pessoas que estão lendo essa reportagem desenvolverá câncer ao longo da vida. A boa notícia é que a maioria terá chance de ser curada. “O diagnóstico de câncer não é mais uma sentença de morte. Ele significa uma fase na vida da pessoa. E hoje existem inúmeras ferramentas para que o paciente enfrente essa fase e essa doença da melhor forma possível”, afirma Luciana Holtz, fundadora e presidente do Instituto Oncoguia, ONG de informação, apoio e defesa dos direitos dos pacientes com câncer. ​

Segundo Luciana, entre as ferramentas que farão a diferença no enfrentamento de um câncer estão a informação de qualidade, a relação médico-paciente, a postura da pessoa diante da doença, o acesso rápido ao tratamento certo para aquele tipo de câncer, o apoio de uma equipe multidisciplinar e também de uma ONG e, muito importante, a garantia de que o diagnóstico seja precoce.

As chances de superar um câncer dependem da fase em que a doença é diagnosticada: quase 9 em cada 10 pacientes terão um bom prognóstico se o tumor for detectado nos estágios iniciais. Mas esse número cai para apenas 1 em cada 4 se o diagnóstico ocorrer em estágios avançados.

A demora no diagnóstico e o atraso para iniciar o tratamento estão entre os principais problemas enfrentados pelos pacientes de câncer no Brasil. Daí a importância do tema do 11º Fórum Oncoguia — Fórum Nacional de Políticas de Saúde em Oncologia On-line: Equidade, Empatia e Justiça.

Luciana conta que o tema nasceu quando analisavam a programação do fórum. “Tínhamos uma lista dos principais problemas enfrentados pelos pacientes e dos temas discutidos pela oncologia moderna. Saltaram aos olhos a importância de falarmos das desigualdades, da necessidade de um cuidado mais empático e de políticas que valorizem o paciente, sua história, seus valores.”

Jarbas Barbosa, subdiretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), afirma que “o câncer é a doença das diferenças”. Diferenças não apenas biológicas (de localização, tipos de células, origens moleculares, genéticas e epigenéticas e respostas aos tratamentos), mas sociais.

“A incidência e a mortalidade dos cânceres refletem a situação social, econômica e de acesso. Daí a importância de identificar as barreiras e os grupos mais vulneráveis, implementar estratégias adequadas e integrar a prevenção e as ações de diagnóstico precoce na Atenção Primária à Saúde”

Jarbas Barbosa, subdiretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS)

Esse cenário oncológico, que já era complicado, piorou durante a pandemia. “Não dá para enfrentar uma situação dessas sem eficiência prévia. A crise sanitária mostra a fraqueza e a ineficiência do sistema de saúde”, disse o ex-ministro da Saúde Nelson Teich. “A eficiência é um processo ativo, que tem que ser conquistado.”

Teich citou sete pontos fundamentais para atingir a eficiência em saúde: estratégia, planejamento, liderança, coordenação, capacidade de execução, boa comunicação e boa qualidade de informação.

AVANÇOS NA ONCOLOGIA

O fórum destacou também os tratamentos de ponta para o câncer e a necessidade de incorporação de novas tecnologias em saúde.​

A oncologia passou por uma verdadeira revolução nas últimas décadas. A ciência mostrou que não se trata de uma doença única, mas de várias, complexas e com muitas facetas, que requerem cuidado especializado e personalizado.

“Sabemos que os cânceres têm nome, sobrenome e apelido, daí a importância da medicina personalizada. Não basta o diagnóstico patológico: precisamos do diagnóstico molecular para saber qual o detalhe do tipo de câncer. E isso é um divisor de águas importantíssimo na vida do paciente: é o que vai definir o melhor tratamento”

Luciana Holtz, fundadora e presidente do Instituto Oncoguia

Hoje, os especialistas falam cada vez mais em cura para alguns tipos de câncer e na possibilidade de transformar o câncer em uma doença crônica, em que o paciente vive mais e com qualidade. Mas quais as chances de isso ser uma realidade no Brasil? Essa e outras discussões deram a tônica do evento.

“O fórum é um evento público e gratuito, uma forma que o Oncoguia criou para dar visibilidade e discutir, com especialistas e com a sociedade, os principais problemas enfrentados pelos pacientes com câncer. E buscar, em conjunto, soluções sustentáveis” , afirma Luciana. Acesse em https://oncoguiaeventos.org.br/

Segundo ela, as pessoas ainda têm uma visão muito estigmatizada do câncer. “Elas pensam na doença como algo distante, que não vai acontecer. Mas a estimativa é que os casos aumentem muito e que a doença se aproxime ainda mais de todos nós. E, quanto mais preparados, melhor a enfrentaremos. O acesso à informação de qualidade é uma ferramenta importante diante de um diagnóstico de câncer”, conclui.

SOBRE O ONCOGUIA

O Oncoguia apoia, ouve e acolhe individualmente os pacientes com câncer e seus familiares. A ONG reúne as histórias dessas pessoas (suas necessidades, dificuldades e desafios) para entender melhor os problemas dos sistemas de saúde público e privado e, dessa forma, organizar e liderar iniciativas que representem a voz dos pacientes e defendam seus direitos, focando e buscando melhorias para as políticas públicas de oncologia.

Matéria publicada por Folha de S. Paulo em 13/05/2021.



Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2021 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive