Tipos de Câncer

Câncer de Vesícula Biliar


Cadastro rápido

Receba nosso conteúdo por
e-mail

Tudo sobre o câncer

 
Mais Tipos de câncer

Curta nossa página

Financiadores

Roche Novartis Varian Bristol MerckSerono Lilly Amgen Pfizer AstraZeneca Bayer Janssen MSD ACS Mundipharma Takeda Susan Komen Astellas UICC Libbs Healthy Americas GBT Abbvie Ipsen Shire


  • tamanho da letra
  • A-
  • A+

Estadiamento do Câncer de Vesícula Biliar

  • Equipe Oncoguia
  • - Data de cadastro: 19/06/2013 - Data de atualização: 04/02/2017


O estadiamento descreve aspectos do câncer, como localização, se disseminou, e se está afetando as funções de outros órgãos do corpo. Conhecer o estágio do tumor ajuda na definição do tipo de tratamento e a prever o prognóstico da paciente.

O sistema de estadiamento utilizado para o câncer de vesícula biliar é o sistema TNM, da American Joint Committee on Cancer (AJCC). O sistema TNM utiliza três critérios para avaliar o estágio do câncer: o próprio tumor, os linfonodos regionais ao redor do tumor, e se o tumor se espalhou para outras partes do corpo.

TNM é abreviatura de tumor (T), linfonodo (N) e metástase (M):

  • T. Indica o tamanho do tumor primário e se disseminou para outras áreas.
  • N. Descreve se existe disseminação da doença para os linfonodos regionais ou se há evidência de metástases em trânsito.
  • M. Indica se existe presença de metástase em outras partes do corpo.

Tumor. Pelo sistema TNM, o T acompanhado de um número (0 a 4) é usado para descrever o tumor primário, particularmente o seu tamanho. Pode também ser atribuída uma letra minúscula "a" ou "b" com base na ulceração e taxa mitótica.

Linfonodo. O N no sistema TNM representa os linfonodos regionais, e também é atribuído a ele um número (0 a 3), que indica se a doença disseminou para os gânglios linfáticos. Pode também ser atribuída uma letra minúscula "a", "b", ou "c", conforme descrito abaixo.

Metástase.
O M no sistema TNM indica se a doença se espalhou para outras partes do corpo.

Quase todos os cânceres de vesícula biliar se iniciam na parede interna da vesícula e conforme se desenvolvem invadem outras camadas externas da vesícula. A parede da vesícula biliar tem várias camadas:

  1. Epitélio. Camada fina de células no interior da vesícula biliar.
  2. Lâmina Própria. Camada de tecido conjuntivo.
  3. Muscular. Camada de tecido muscular que ajuda na contração da vesícula biliar, para drenar a bile para o ducto biliar.
  4. Perimuscular. Tecido fibroso (músculo), outra camada de tecido conjuntivo.
  5. Serosa. Revestimento exterior da vesícula, que começa no peritônio, revestimento da cavidade abdominal.


  • Tumor Primário (T)

TX. Tumor primário não pode ser avaliado.

T0. Não há evidência de tumor primário.

Tis. As células cancerígenas são encontradas apenas no epitélio, também é denominado como carcinoma in situ.

T1. O tumor se desenvolveu na lâmina própria ou na camada muscular.
T1a. O tumor se desenvolveu na lâmina própria.
T1b. O tumor se desenvolveu no muscular.

T2. O tumor se desenvolveu no tecido fibroso perimuscular.

T3. O tumor se desenvolveu através da serosa e/ou a partir da vesícula biliar para o fígado e/ou órgãos próximos, como estômago, duodeno, pâncreas, cólon ou ductos biliares.

T4. O tumor se desenvolveu em um dos vasos sanguíneos principais ou em dois ou mais órgãos.

  • Linfonodos Regional (N)

NX. Ausência de linfonodo comprometido.

N0. O tumor não se disseminou para os linfonodos.

N1. O tumor se disseminou para os linfonodos próximos à vesícula biliar.

N2. O tumor se disseminou para os gânglios linfáticos no abdome.

  • Metástase à Distância (M)

M0. Ausência de metástase à distância.

M1. Metástase à distância.

Estágios do Câncer

Estágio 0. Tis, N0, M0.

Estágio I. T1 (a ou b), N0, M0.

Estágio II. T2, N0, M0.

Estágio IIIA. T3, N0, M0.

Estágio IIIB. T1 a T3, N1, M0.

Estágio IVA. T4, N0 ou N1, M0.

Estágio IVB. Qualquer T, N2, M0; ou Qualquer T, qualquer N, M1.

Tumores Ressecáveis versus Não Ressecáveis

Para fins de tratamento, os médicos geralmente usam um sistema de estadiamento mais simples, que divide os cânceres com base na possibilidade de serem (ou não) removidos cirurgicamente:

  • Ressecáveis. São aqueles que podem ser removidos por cirurgia.
  • Não ressecáveis. São aqueles que se disseminaram para locais difíceis de serem completamente removidos cirurgicamente.

De um modo geral, os tumores estágio I, II, e alguns do estágio III são potencialmente ressecáveis. Mas outros fatores, como o estado geral de saúde do paciente para a cirurgia, pode influenciar se a cirurgia é uma boa opção de tratamento.

Infelizmente, apenas uma pequena porcentagem dos cânceres de vesícula biliar são ressecáveis no momento do diagnóstico.

Graus do Câncer de Vesícula Biliar

Outro fator que pode afetar o prognóstico é o grau da doença. O grau descreve o quanto as células cancerígenas são similares ao tecido normal.

A escala usada para classificar os tipos de câncer de vesícula biliar vai de G1 (quando o tumor é bastante semelhante ao tecido normal da vesícula biliar) até G4 (quando as células tumorais são muito anormais).

Normalmente, os tumores classificados com um grau menor são menos propensos a se desenvolverem rapidamente e se disseminarem do que os com graus elevados, e tendem a ter um prognóstico mais favorável.

Fonte: American Cancer Society (05/02/2016)


Este conteúdo ajudou você?

Sim Não


A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico. Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

O conteúdo editorial do Portal Oncoguia não apresenta nenhuma relação comercial com os patrocinadores do Portal, assim como com a publicidade veiculada no site.

© 2003 - 2019 Instituto Oncoguia . Todos direitos reservados
Desenvolvido por Lookmysite Interactive